Pular para o conteúdo
Entenda tudo sobre como editar um livro

Como editar um livro? O que acontece depois que sua obra está finalizada

Quem diz que escrever é fácil certamente nunca tentou escrever um livro. Demanda altos níveis de dedicação, criatividade, conhecimento e prática, além de muita inspiração e uma vontade que vem da alma. Certamente, não é uma tarefa fácil e não é para qualquer um.

Se escrever já é difícil, finalizar um livro por completo é um feito ainda mais admirável. Todas as noites mal dormidas, compromissos cancelados e infinitos dias de estudo e esforço culminam naquele último ponto final da obra. Mas o que fazer agora que a escrita está concluída?

Quando a demorada etapa da escrita acaba, outra igualmente trabalhosa e necessária nasce: a edição do livro. Apesar de ser uma parte imprescindível no processo de publicação da obra, podendo garantir ou acabar com as chances de sucesso do livro, muitos autores não sabem exatamente o que fazer nessa fase. Afinal, como editar um livro?

De fato, o processo de edição pode parecer complicado para aqueles que não estão inseridos no mercado editorial. São muitos detalhes técnicos que a edição de um livro abarca, sendo muito comum para um escritor iniciante ficar perdido em meio a tantas coisas nas quais pensar.

Sendo assim, apresentaremos um guia de como editar um livro, explicando o que é e qual a importância dessa etapa para uma obra. Abordaremos desde a edição do texto até a diagramação e capa do livro, tocando em questões importantes como registro de direitos autorais e ISBN. Fique com a gente e confira!

Como editar um livro?

O que é a edição de livro?

A edição de um livro é todo o processo pelo qual o manuscrito passa antes da publicação. Normalmente comandada por um editor de livros profissional, é a arte de lapidar um arquivo de texto bruto e transformá-lo em um livro pronto para consumo.

Diferente do que alguns pensam, a edição não se limita apenas à correção de erros gramaticais. Ela envolve uma análise profunda da estrutura, do conteúdo e do estilo do texto. Durante essa etapa, muitas vezes mudanças significativas são feitas, como inserção e retirada de capítulos e até mesmo reescrita de personagens inteiros.

A edição também vai além do texto, envolvendo formatação, design editorial, registros e planejamento de marketing. Consiste em diversos processos que visam aprimorar a qualidade da obra como um todo, aumentando as chances do livro se tornar um grande sucesso.

Normalmente, profissionais de diversas áreas estão envolvidos na edição de um livro. De revisores a capistas e bibliotecários, é uma das etapas mais importantes e multidisciplinares da publicação.

Por que editar um livro?

Uma boa edição pode transformar um manuscrito bom em um livro incrível. Confira algumas razões pelas quais a edição de um livro torna-se necessária no mercado editorial:

Alcance da melhor versão possível

A edição é imprescindível para alcançar o potencial máximo que uma obra tem a oferecer. Através de uma edição e revisão de texto bem feitas, a trama é refinada, podendo até mesmo fazer surgir novas possibilidades que melhorarão a narrativa.

Esse processo traz mais clareza para o livro como um todo, tornando-o mais assertivo e impactante. Assim, as ideias e sentimentos que o autor busca suscitar em seus leitores são potencializados, tornando a obra uma versão melhorada de si mesma.

Correção de erros e inconsistências

Além de expandir as qualidades da obra, a edição tem a tarefa de livrá-la de seus defeitos. Questões como erros gramaticais, inconsistências e vícios de linguagem são resolvidas nessa etapa.

Uma boa edição não foca apenas em questões gramaticais, mas analisa também os aspectos estruturais da obra. Assim, qualquer furo ou incoerência serão apontados e corrigidos, garantindo a qualidade e coesão da obra final.

Conformidade com expectativas do mercado

Um livro só é considerado de qualidade se está dentro dos parâmetros esperados pelo mercado editorial. Isso inclui uma boa capa de livro e diagramação, mas também a conformidade com expectativas de público-alvo e gênero literário.

Um bom editor irá analisar a obra e oferecer seu conhecimento acerca das tendências do mercado editorial. Assim, o autor pode fazer alterações para que sua obra atenda melhor seus leitores, garantindo uma chance de sucesso maior.

Credibilidade e qualificação

A publicação de uma obra não editada é perigosa para a reputação do autor. Sem um olhar mais afiado e especializado, erros bobos podem passar despercebidos e causar danos à credibilidade do autor.

Editar um livro é diferente de escrevê-lo. É um processo no qual se observam detalhes que passam despercebidos durante a escrita, por conta da proximidade do autor com sua obra. São necessários objetividade e um certo afastamento nesse processo.

Potencializar o estilo único

Além de corrigir e melhorar a estrutura e gramática do texto, nessa etapa é possível identificar o diferencial da obra. Assim, pode-se explorar ainda mais o estilo de escrita do autor, potencializando sua forma única.

Através de um layout e capa que expresse os temas do livro, por exemplo, é possível torná-lo ainda mais singular e impactante. Em uma boa edição, a voz do autor torna-se mais clara e alta, lapidando a obra sem perder sua essência.

Como editar um livro no Brasil?

Explicada a importância dessa etapa para a publicação de um livro, é chegada a hora de destrinchar os processos de edição de um livro com mais detalhes. Confira os passos para a edição de um livro de sucesso:

Edição de texto por conta

A edição do texto por conta própria é o primeiro passo para um bom livro. Afinal, é a partir desse texto que serão trabalhadas todas as outras etapas de edição, portanto, é imprescindível que ele esteja em sua melhor versão possível.

Existem alguns tipos de edição de texto, todos com diferentes funções, mas necessários. Aqui estão os mais comuns:

Autorrevisão

A autorrevisão é o processo pelo qual o próprio autor revisa e edita seu manuscrito antes de submetê-lo a revisores externos ou editores. É fundamental no desenvolvimento de um livro, pois permite ao autor refinar suas ideias, ajustar a narrativa e eliminar erros básicos.

É a primeira linha de defesa na preparação de um texto para o público. Muitas vezes, acontece também durante o processo de escrita do livro, mas é fundamental que o autor realize uma autorrevisão detalhada ao finalizar sua obra.

Além de ser um modo de corrigir erros e inconsistências, também ajuda o autor a entender seu estilo próprio. Ao revisar seu próprio trabalho, desenvolve-se um olhar crítico sobre sua escrita, o que contribui para a melhoria contínua de suas habilidades como escritor.

Algumas técnicas que podem ajudar na autorrevisão são:

  • Leitura em voz alta: ler o texto em voz alta ajuda a identificar problemas de ritmo e fluxo que podem passar despercebidos durante a leitura silenciosa, principalmente na construção das falas de um livro.
  • Intervalos regulares: fazer pausas regulares durante a revisão permite que o autor volte ao texto com uma perspectiva fresca, facilitando a identificação de erros e incoerências.
  • Revisão por partes: concentrar-se em um aspecto do texto por vez (como trama, personagens, estilo, ou gramática) pode tornar o processo de revisão mais gerenciável e eficaz.
  • Uso de ferramentas digitais: softwares de edição e ferramentas de verificação ortográfica e gramatical podem ser úteis para identificar e corrigir erros básicos nessa etapa.

 

Leitura alfa e beta

As leituras alfa e beta são o próximo passo dentro da edição de texto. Após a autorrevisão, é importante trazer um olhar de fora para a obra. Assim, ganha-se uma nova perspectiva sobre o livro, o que ajuda a aprimorá-lo.

Leitores alfa e beta leem o manuscrito completo e fornecem suas primeiras impressões ao autor. Podem trazer novas ideias para a trama, apontar inconsistências e erros gramaticais, mas também indicar os pontos fortes do livro, para que o autor saiba o que funciona e o que não funciona com seu público.

Esses leitores não são profissionais da área editorial, mas sim representantes do público-alvo do livro. Eles podem ser amigos, familiares ou até desconhecidos recrutados por meio de comunidades de leitura em redes sociais.

Para uma boa leitura alfa ou beta, é necessário que o autor se atente a algumas coisas:

  • Instruções claras: é importante fornecer orientações claras aos leitores alfa e beta sobre como será feita a leitura, em quanto tempo e como o feedback será entregue.
  • Diversidade de leitores: escolher leitores beta com diferentes perspectivas e experiências de leitura pode fornecer um feedback mais abrangente e útil.
  • Abertura ao feedback: é imprescindível estar aberto e receptivo ao retorno, mesmo que seja crítico. Afinal, esta é a função dessa etapa na edição do livro.
  • Agradecimento e reconhecimento: Agradecer aos leitores alfa e beta pelo tempo e esforço dedicados é importante para manter boas relações e possivelmente contar com eles em futuros projetos.

 

Edição de texto profissional

Após as primeiras leituras e correções do livro, chega o momento de contratar profissionais de edição para trabalhar em cima do texto. Um olhar qualificado e experiente eleva a obra a de um modo que o autor e leitores alfa e beta não têm as ferramentas para alcançar.

Além da correção de gramática, a edição profissional também atua na estrutura da obra, personagens, estilo e tom. Por isso, é importante escolher bem quais profissionais irá contratar. Deve-se levar em conta o gênero literário da obra, assim como a experiência do profissional dentro desse gênero. 

O conhecimento profundo sobre tendências do mercado editorial, convenções de gênero literário e expectativa de público tornam esses profissionais imprescindíveis para que uma obra seja bem-sucedida. 

É importante contratar pelo menos um revisor de textos, sendo ideal contar com mais um revisor, um editor de conteúdo e um profissional para fazer a correção da prova do livro. Aqui estão os tipos de edição de texto profissional que você pode procurar:

Edição de conteúdo

A edição de conteúdo, também conhecida como copidesque, vai além da correção gramatical e ortográfica. Esse profissional fará sugestões para o autor sobre estrutura, construção de personagens, diálogos e ritmo do livro.

Com um grande conhecimento de técnicas de escrita, estruturas narrativas e mercado editorial, esse editor trabalhará em conjunto com o autor para adicionar, cortar e reescrever capítulos da obra. Assim, garante um livro bem estruturado, cativante e sem furos.

Revisão de texto

A revisão do texto foca exclusivamente em aspectos gramaticais e ortográficos do livro. Nessa etapa, corrigem-se equívocos na pontuação, concordância, semântica, entre outros aspectos linguísticos mais técnicos. 

Assim, garante-se uma obra sem erros, preservando tanto a narrativa e mensagem do livro quanto a credibilidade do autor. Afinal, um texto cheio de erros, além de ser desagradável de ler, demonstra amadorismo e despreparo para a publicação.

Correção de prova

A correção de prova é a última barreira para controle de qualidade pela qual o texto passa antes de ser publicado. É imprescindível para identificar possíveis erros e consertá-los antes que o livro seja impresso.

Realizada após a diagramação da obra, foca em aspectos técnicos de diagramação, como linhas viúvas e órfãs, quebras de texto e hifenização. Além disso, atua como a última revisão, em busca de qualquer inconsistência que possa ter passado despercebida nas outras etapas.

É importante que o autor tenha em mente que todas as sugestões e alterações feitas durante a edição de texto não têm como objetivo diminuir a essência da obra. É justamente o contrário: trabalham para potencializar a voz do autor, tornando-a mais clara e assertiva.

Sendo assim, o processo de edição deve ser feito em conjunto com o autor, não como uma imposição de nenhuma das partes. É importante que o escritor tenha a mente aberta, consiga dialogar e confiar nos profissionais que estão trabalhando em seu livro. 

Design do livro

Outro aspecto importante da edição de um livro é seu visual, desde a capa até a diagramação. Existem diversas convenções que se esperam de um livro, sendo um layout tanto funcional como esteticamente agradável uma delas.

A criação de um design coeso não só atrai um leitor como o mantém engajado e encantado por uma obra. Realizada por designers editoriais, capistas e ilustradores, é uma etapa essencial na publicação de um livro.

Capa do livro

A importância de uma boa capa de livro vai além de sua beleza. Ela deve ser pensada estrategicamente para atrair o público-alvo do livro, seguindo normas de design e tendências do mercado editorial.

É a primeira impressão de uma obra em seu leitor, atiçando sua curiosidade. Comunica visualmente o gênero, o tom e o tema do livro, de modo que os leitores entendam rapidamente sobre o que a narrativa fala e se é um assunto de seu interesse. 

Para autores que publicam múltiplos livros, uma capa coesa pode ajudar a estabelecer uma identidade visual e de marca. Isso torna mais fácil para os leitores reconhecerem e confiarem no trabalho do autor.

É uma poderosa ferramenta de marketing, sendo que a escolha de muitos leitores é influenciada por ela. Em obras em domínio público, por exemplo, edições de luxo são muito procuradas, diferenciando-se e atraindo leitores através de suas capas.

Existem diversos tipos de capa, com tendências que vêm e vão de acordo com gênero literário e público-alvo. Um capista pode trabalhar para criar algo que se encaixe tanto para a obra quanto para o mercado.

Alguns detalhes aos quais se atentar na capa de um livro:

  • Pensar na capa como um todo: a capa de um livro não se resume a sua parte frontal. É importante também dar atenção à lombada, contracapa e orelhas do livro, que devem ser coesos e criar uma unidade visual.
  • Evitar excesso de informações: a parte frontal da capa deve conter apenas o essencial, sendo necessários o nome da obra, do autor e da editora. Quaisquer informações adicionais devem ser consideradas com muito cuidado, para não poluir o design e acabar prejudicando o livro.
  • Coerência com o conteúdo: a capa não deve enganar o leitor apresentando a obra como algo que ela não é. Atentar-se a questões como gênero e suas convenções para capas é imprescindível para não prometer algo que não será encontrado no livro.
  • Buscar um diferencial: ter noções sobre as tendências para capas é importante não só para aderir a elas, mas também para se destacar. É importante manter certa coesão com o que se espera, mas também apresentar algum elemento novo para cativar o olhar do leitor.

 

Diagramação do livro

Assim como a capa, o design da parte interna do livro pode afetar muito a experiência de leitura. Deve ser um design que priorize a legibilidade e conforto, indo além da beleza e conversando com a capa do livro.

Questões como tipografia, espaçamento, margem, paginação e elementos de cabeçalho devem ser muito bem definidos nessa etapa. Uma boa diagramação conduz o olhar do leitor pela página, tornando a leitura agradável e fluida.

Apesar de contar com algumas convenções, a diagramação também pode variar de acordo com o gênero do livro. Livros infantis, por exemplo, muitas vezes permitem uma diagramação mais solta e lúdica.

Sendo assim, é importante sempre pensar no público-alvo de uma publicação em todas as etapas de edição de uma obra, até na diagramação. Livros de romance e livros jurídicos terão um design interno completamente diferente.

No caso da utilização de elementos como fotos e ilustrações, a diagramação torna-se ainda mais importante. O diagramador deve saber equilibrar texto e imagem de modo a não poluir a página, mantendo o respiro e evitando quebras súbitas no texto.

Aqui estão alguns detalhes aos quais se atentar na diagramação de um livro:

  • Atenção à tipografia: a tipografia é uma das partes mais importantes para o layout de um livro. É preciso escolher fontes que sejam legíveis e apropriadas para o gênero e público-alvo. Utilizar muitas fontes diferentes, sem consistência ou base, cria um visual confuso e uma leitura desagradável. 
  • Cuidado com linhas soltas: uma boa diagramação conduz o leitor a um fluxo de leitura natural. Sendo assim, quebras que geram linhas soltas no topo ou no final da página provocam um estranhamento no leitor e cortam esse fluxo, devendo ser eliminadas.
  • Manter a consistência: a consistência da diagramação mantém o leitor envolvido com a leitura, evitando quebras de concentração. Estilos de cabeçalho, rodapé, margens e espaçamentos uniformes garantem um visual coeso e harmônico para o livro.
  • Uso de respiro: espaços em branco são importantes para evitar que a página fique muito carregada, proporcionando pausas visuais ao leitor. É preciso usar o respiro de forma inteligente para melhorar a legibilidade e garantir conforto para a leitura.

 

Atenção: assim como qualquer profissional, os designers editoriais também tem suas áreas de expertise. É importante analisar o portfólio e experiência de quem deseja contratar, para que seja condizente com o que você espera para sua obra.

É possível editar um livro no Word?

Embora seja possível fazer a diagramação de um livro utilizando o Word, não é o mais recomendável. Afinal, é uma ferramenta voltada para a escrita, não para a diagramação de uma obra.

O Word não possui as mesmas características e possibilidades que softwares de edição como o Adobe InDesign, feito especificamente para a diagramação, possui. Sendo assim, a possibilidade de um autor conseguir um resultado satisfatório fazendo a diagramação de um livro sozinho no Word é muito pequena.

Além de não utilizar um software especializado, o autor não tem os conhecimentos de design necessários para a escolha de tipografia, espaçamento, margens, hifenização e fechamento de arquivo para a impressão.

Caso o autor queira realizar a diagramação por conta própria, será necessário muito tempo e estudo para atingir um resultado próximo do que um profissional da área seria capaz. É importante levar isso em consideração antes de decidir realizar todas as etapas sozinho.

Registros

Outra parte importante da edição do livro é o requerimento dos registros da obra. Esses registros protegem a propriedade intelectual do autor, garantindo respaldo legal em caso de plágio, mas também permitindo e facilitando a comercialização do livro nas melhores livrarias e marketplaces.

Alguns desses processos podem ser requeridos pelo próprio autor, outros devem ser feitos por profissionais especializados. Aqui estão os registros necessários para a publicação de um livro:

Registro de ISBN

O ISBN (International Standard Book Number) é um código de 13 dígitos que atua como a impressão digital de uma obra. É utilizado em mais de 200 países para catalogação e comercialização de livros.

Pode ser requerido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) juntamente com seu código de barras, a partir de uma taxa de R$ 26,15 para o ISBN e R$ 37,70 para o código. É preciso ter um cadastro na CBL para fazer a requisição.

Registro de direitos autorais

Muitas vezes confundido com o ISBN, o registro de direitos autentica a autoria ou posse de uma obra intelectual, visando protegê-la. Facilita a comprovação de autoria em possíveis disputas, assegurando que a obra não seja plagiada ou divulgada sem o consentimento do autor.

Pode ser realizado através do site do governo federal, tanto online como presencial. Tem uma taxa que varia de R$ 20 a R$ 80 por registro. A CBL também oferece esse serviço em seu site, por R$ 69,90.

Ficha catalográfica

A ficha catalográfica inclui informações como o nome do autor, editora, título, ISBN, local e ano de publicação e assuntos. A catalogação desses elementos é essencial para registrar e organizar obras, sendo especialmente importante para as bibliotecas.

É um documento obrigatório para todos os livros do Brasil e deve ser feita por um bibliotecário. Você pode contratar um bibliotecário ou o serviço pela CBL, que cobra uma taxa de R$ 62,80 por ficha catalográfica.

Depósito legal

O depósito legal é uma lei brasileira que determina o envio de pelo menos um exemplar de cada publicação já realizada no país para a Biblioteca Nacional. Tem como objetivo proteger o patrimônio cultural do Brasil, além de garantir a propriedade intelectual do autor e da editora.

Para realizar o depósito legal, envia-se um exemplar do livro publicado em sua versão final (com ISBN e ficha catalográfica) junto a uma carta indicando a quantidade de exemplares sendo enviados, o título e um email para o envio do recibo eletrônico. Deve ser endereçado à Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.

Esses registros, além de conferir proteção legal para o autor, aumentam sua credibilidade e profissionalismo no mercado editorial. Conferem à obra seriedade e um lugar de respeito em meio a outras produções literárias.

Parceria com editoras especializadas

Como você pode ver, editar um livro é uma tarefa tão trabalhosa quanto escrevê-lo. Demanda conhecimento, tempo e dinheiro, sendo um dos processos vitais na publicação de um livro. 

É possível fazer todas essas etapas sozinho, mas um resultado de qualidade só é garantido se o processo for feito por profissionais especializados e experientes.

Por isso, editoras como a Viseu oferecem seus serviços editoriais a autores estreantes, atuando em parceria com os escritores para transformar seus manuscritos em publicações de alta qualidade.

A Editora Viseu guia o autor por toda a edição do livro até a publicação, distribuição e divulgação da obra, realizando o processo com profissionalismo e cuidado. Em uma relação de parceria e diálogo constante, ao autor cabe apenas escrever o livro e aprovar as etapas, garantindo que sua visão para a obra seja seguida.

Se deseja uma edição de livro qualificada e experiente, não deixe de nos enviar seu original finalizado. A partir de uma avaliação realizada por nosso time de editores, você receberá uma proposta de publicação feita para você e seu livro.

Continue acompanhando o Blog da Viseu para mais dicas de publicação e escrita. Nos vemos no próximo conteúdo!

Compartilhar

Outros Artigos

Protagonista: saiba por que ele é fundamental para sua história
Dicas de escrita

Protagonista: como fazer seu personagem principal brilhar

A criação de personagens é uma grande dificuldade entre autores. Muitas são as questões às quais se atentar: verossimilhança, profundidade, falas, personalidade… Esses pontos se

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!