Pular para o conteúdo
Faturamento de editoras com conteúdo digital aumentou 158% em 5 anos

Faturamento de editoras com conteúdo digital aumentou 158% em 5 anos

Que os conteúdos digitais estão cada vez mais presentes no mercado editorial não é novidade. Desde 2020, os números das vendas tanto de ebooks quanto de audiobooks vêm crescendo de maneira significativa.

Apesar da baixa nominal de 0,8% no faturamento com vendas de livros impressos para o mercado em 2023, a tendência continuou positiva para livros digitais, com uma alta de 33% no ano. De modo geral, as editoras viram um aumento de 158% no faturamento com conteúdo digital ao longo dos últimos 5 anos.

Esses são números apontados pelas pesquisas Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro e Conteúdo Digital do Setor Editorial Brasileiro de ano base 2023, divulgadas pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL). 

Nesses documentos, são compilados, categorizados e apresentados dados acerca da comercialização e produção de livros impressos, ebooks e audiobooks no mercado editorial brasileiro no ano de 2023.

Além de apontar o aumento expressivo na receita gerada por conteúdos digitais, as pesquisas trazem outros dados de interesse para qualquer um que deseja trabalhar ou já trabalha com livros, seja escrevendo, editando, publicando ou vendendo. 

Sendo assim, este artigo apresenta alguns dos dados mais relevantes, oferecendo um panorama do mercado editorial brasileiro da atualidade. Assim, revelam-se caminhos tanto para autores quanto para editores e outros profissionais do livro. Confira logo abaixo.

Aumentos nos livros digitais

Como mencionado, os números de conteúdos digitais cresceram consideravelmente no último ano. Além de altas no faturamento, a produção de livros digitais também apresentou um aumento, indo de um acervo de 103 mil em 2022 para um acervo de 120 mil em 2023.

Para os audiobooks, especificamente, houve uma expansão de 10% em seus lançamentos. Em vendas únicas, apesar de um crescimento de 1% para os livros em áudio, os ebooks ainda são a maioria esmagadora, representando 97% das vendas de conteúdos digitais do setor.

O cenário já é diferente nas vendas por assinaturas, que cresceram 24% em 2023. Nessas plataformas como Audible e Skeelo, os audiobooks têm uma presença mais significativa, representando 34% das vendas. Dessas, 86% é composta por livros de não-ficção.

Esse é um dado que se repete nas vendas únicas de livros em áudio, sendo que 83% delas também são livros desse gênero. Já para os ebooks, os livros de não-ficção representam 36% das vendas únicas, ficando atrás dos livros de ficção, que são a maioria na categoria.

A pesquisa também mostra um aumento significativo no faturamento de editoras com bibliotecas digitais, que cresceu em 59%, ficando atrás apenas das vendas únicas. Outra alta significativa foi a de plataformas de educação, que aumentaram em 68% seu faturamento, sendo o terceiro canal com maior receita para livros digitais.

Diante desses números, torna-se evidente a necessidade de investir e disponibilizar pelo menos um ebook junto a cada lançamento físico. Estudar como fazer um audiobook também é recomendável, principalmente para autores de não-ficção.

Além disso, disponibilizar livros digitais não só em plataformas de venda única como em  plataformas de assinatura, bibliotecas digitais e plataformas educacionais torna-se cada vez mais crucial. É uma maneira de diversificar as vendas, atingir um público mais amplo e aumentar o faturamento com esse tipo de conteúdo.

Diversificação nos canais de vendas de livros impressos

As livrarias exclusivamente online apresentaram um recuo pela primeira vez em 8 anos, diminuindo em 2,7% sua participação no faturamento do setor. Já as livrarias em geral apresentaram um aumento pela primeira vez em 6 anos, sendo responsáveis por 28% dos 6,2 bilhões faturados pelo setor em 2023.

Ainda assim, as livrarias exclusivamente online continuam a configurar o canal de distribuição mais importante para o setor, representando 32% da venda de livros impressos. Esse número é ainda mais expressivo em obras gerais, para as quais essas livrarias representam mais de 50% de seu faturamento. 

Outro ponto notável é a evolução da participação de sites próprios – marketplaces no faturamento das editoras, aparecendo pela primeira vez como um dos 5 principais canais de vendas em todas as categorias. Para livros didáticos, esse canal representa mais de 15% de sua receita, evidenciando um investimento por parte desse setor em criar e expandir e-commerces próprios. 

Uma categoria que também viu um crescimento considerável nesse canal foi a de livros religiosos, que pela primeira vez o configura em seus 5 canais de vendas mais importantes. Nota-se, além disso, que são apenas nessas duas categorias que os livros impressos cresceram seu faturamento com vendas para o mercado. 

A partir dessas informações, infere-se a necessidade de uma presença forte nas melhores livrarias e marketplaces do país, visto que as duas juntas representam mais de 60% das vendas e faturamento do setor. Além disso, investimentos em e-commerces e sites próprios para vendas parecem ser uma tendência promissora para as editoras. 

Exemplares produzidos, vendidos e preço do livro

Em 2023, foram editados 45 mil títulos impressos. Desses, o número de novos lançamentos ultrapassou os 20% pela primeira vez em 5 anos, crescendo de 16% para 24%. Ao todo, foram produzidos 320 milhões de exemplares físicos no ano.

A maioria desses exemplares vêm da categoria de livros didáticos, que produziu 51% das cópias. O segundo lugar fica com as obras gerais, com 29%, seguida por livros religiosos, com 16% e, por fim, obras CTP (científicas, técnicas e profissionais) com apenas 4% da produção.

O governo continua representando boa parte das vendas do setor, tendo comprado 47% dos exemplares vendidos no ano. Para a categoria de didáticos, esse número cresce expressivamente, com o governo representando mais de 80% de suas vendas.

O preço médio do livro registrou uma alta real de 3,2% de 2022 para 2023. No entanto, ao analisar os valores ao longo dos anos, percebe-se que houve uma redução real de 36% no preço do livro impresso desde 2006, o que mostra uma preocupação por parte do setor de manter seus preços acessíveis.

No que diz respeito à parcela que os livros digitais representam no setor, apesar de seu crescimento contínuo, a grande maioria ainda é dos livros físicos, que são responsáveis por 92% das vendas ao mercado no Brasil.

Apesar disso, a tendência é que os livros digitais ocupem cada vez mais espaço no setor, como tem acontecido cada vez mais rápido com o passar dos anos. Sendo assim, é imprescindível manter uma produção de livros impressos de qualidade, mas uní-la à produção de livros digitais, tanto de ebooks quanto de audiobooks.

A partir desses dados, também pode-se perceber que a quantidade de novas obras e autores chegando ao mercado teve uma alta significativa. Esse crescimento pode ser atribuído, entre outros fatores, à evolução de editoras focadas em autores estreantes no Brasil.

A Viseu é uma dessas editoras, oferecendo oportunidade de publicação para novos autores por todo país. Para entender melhor essa atuação no mercado editorial, saiba mais sobre a Editora Viseu e descubra seu impacto no setor.

Neste artigo, foram analisadas os diversos números alcançados pelo mercado editorial em 2023, de modo a fornecer uma visão mais completa do setor. Do crescimento do conteúdo digital à alta nos novos lançamentos, diversos caminhos podem ser traçados para o setor e seus profissionais.

Os dados apresentados foram retirados de pesquisas sobre o setor editorial, que podem ser acessadas na íntegra através do site do SNEL.

Continue acompanhando o Blog da Viseu para mais notícias do mercado editorial, dicas de escrita e informações sobre o mundo da publicação de livros. Até o próximo conteúdo!

Compartilhar

Outros Artigos

Protagonista: saiba por que ele é fundamental para sua história
Dicas de escrita

Protagonista: como fazer seu personagem principal brilhar

A criação de personagens é uma grande dificuldade entre autores. Muitas são as questões às quais se atentar: verossimilhança, profundidade, falas, personalidade… Esses pontos se

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!