Pular para o conteúdo
Chris Andrade A Filha do Rei

“Acredito que é muito importante as pessoas conhecerem a história de vida de quem escreve um livro.”, Chris Andrade

Educadora, psicopedagoga e terapeuta por profissão, a autora Chris Andrade revela ser uma contadora de histórias nata. 

Desde suas memórias de infância, imersa em livros durante os recreios escolares, até a publicação independente de seu primeiro livro, em 2018, sua trajetória é um fascinante testemunho de persistência e fé. 

Nesta entrevista, Chris desvenda o véu sobre as influências profundas que moldaram a escrita do livro “A Filha e o Rei“, discute a integração de sua fé com a literatura e explora como suas experiências pessoais transpiram através das páginas de suas obras. 

Acompanhe-nos nesta conversa inspiradora, onde exploramos as profundezas de uma vida dedicada a enriquecer o mundo através das palavras.

1. Para começar, poderia nos contar um pouco sobre você e sua jornada como autora? 

Chris Andrade: Me chamo Chris Andrade, sou educadora, psicopedagoga e terapeuta. Desde criança sempre gostei muito das artes e, claro, da escrita. Eu escrevia estórias e participava dos concursos literários na escola. No ensino médio, eu corria para a biblioteca para ler, no horário do recreio. Alguns colegas começaram a seguir o que eu fazia e, percebi que, sendo encorajada na leitura, uma pessoa pode tomar um bom gosto por ela. 

Continuei escrevendo poesias e prosas, participei de concursos, mas nada publicado oficialmente. Até que um dia, um colega de trabalho, me mostrou um jornal de outro estado com uma prosa que eu havia escrito. Ele havia lido o texto e fez essa boa surpresa. Aquilo causou um sentimento muito bom em mim, e comecei a pensar em fazer o meu amor pela escrita se tornar uma realidade mais palpável. 

Certo tempo depois, um grupo de missionários visitou a comunidade que participo e falou sobre a importância de escrever livros para anunciar a bondade e providência de Deus. A chama acendeu por completo em meu coração e, ali decidi que aquilo seria realmente algo que gostaria de fazer profissionalmente, independentemente de qualquer profissão que viesse a exercer. 

Em 2018, escrevi um livro inteiro e entreguei a alguns amigos para ler. Fui encorajada a publicar e assim o fiz como uma produção independente. Em 2023, coloquei na mente que meu outro livro seria publicado, mas eu queria que agora fosse por uma editora, e assim aconteceu. 

2. O que a inspirou a escrever o livro?

Chris Andrade: Eu acredito que é muito importante as pessoas conhecerem a história de vida de quem escreve um livro, compõe uma canção, produz um filme, cria um negócio rentável etc.

Esse conhecimento ajuda a motivar outros com propósitos semelhantes a alcançá-los e dizer para si mesmos, “Ah eu posso também!”. 

Trabalho na área de Educação, Saúde e Bem-estar. Tenho muito apreço em promover a saúde mental e o bem-estar humano nas diversas áreas que o compõem. 

Então para mim é motivador compartilhar experiências que foram cases de sucesso, outras que consegui vencer e aprender com elas, para que dessa forma, quem estiver passando por situações parecidas saibam que elas também são capazes e merecedoras de dizer, “Por que não eu?”

3. Como a sua experiência pessoal se reflete nos temas abordados no livro?

Chris Andrade: O livro retrata experiências pessoais diversas ao longo de muitos anos, a mais importante delas é como se dá a minha vida com Deus. Sempre ouvi muitas estórias sobre Deus e as religiões confundiam muito a minha mente quando ainda criança e adolescente. 

Eu tinha muitos porquês, até que compreendi que o verdadeiro sentido do Evangelho está revelado na própria Bíblia, através da Pessoa humilde de Jesus Cristo. 

Desde criança, eu ouvia falar de um Deus distante, que cobrava muito das pessoas e tomava atitudes que pareciam extremas. Talvez um deus criado por pessoas e sistemas corruptos seja desse jeito, mas o Deus da Bíblia não é assim. 

Ele é Alguém que é Pessoal e se importa com cada ser humano. Nas minhas experiências, encontrei um Pai Amoroso, um Amigo Fiel, Alguém Protetor e que me valoriza imensamente. 

No livro “A Filha e O Rei”, abordo temas diversos, tais como espirituais, emocionais, sociais, como por exemplo, a violência doméstica que enfrentei por anos, questões de saúde que precisei lidar, abandono de pessoas que pensei que eram minhas amigas, enfim, procuro mostrar o ser humano sujeito a falhas e quedas, mas também o quanto podemos ser reerguidos e restaurados se simplesmente dissermos sim à cura verdadeira, que brota do amor incondicional de Deus. 

Nos meus maiores erros, Ele me acolheu enquanto muitos me julgavam. Nos momentos mais difíceis e nas horas em que parecia que realmente tudo tinha se acabado, Ele sempre se mostrou presente e me estendeu a Mão. 

4. Pode nos contar um pouco sobre o processo criativo por trás deste livro?

Chris Andrade: Esse livro foi escrito em vários momentos diferentes ao longo de alguns anos na minha vida. Também foi escrito em alguns países, enquanto servia fazendo trabalhos sociais em comunidades. Fiquei impressionada com o fato de que, não importa o país ou a cultura, o ser humano é humano em todo lugar. 

À medida que situações ocorriam comigo ou com alguém que eu conhecia, eu anotava tudo o que conseguia aprender e buscava na Bíblia como o processo de cura de eventos traumáticos poderia acontecer. 

Não somente isso, mas diversas outras situações, como por exemplo: de que forma ajudar aos pobres, como lidar com os que planejam mal contra as pessoas, o que fazer diante do luto etc. Tudo o que eu lia, eu aplicava em mim mesma e tomava nota dos resultados. 

O livro começou a ser escrito em 2014, tendo sido acrescentadas algumas informações importantes ao longo dos anos até meados de 2018, daí finalmente percebi que estava pronto um conteúdo de experiências e estudos que eu gostaria de compartilhar com outras pessoas. 

5. Quais foram suas principais referências criativas para escrever o livro?

Chris Andrade: A Bíblia em primeiro lugar, por se tratar de uma coletânea de livros com estórias reais riquíssimas para todas as 8 áreas da saúde (física, mental, social, financeira, intelectual, ocupacional, sexual e espiritual), que são diretamente interligadas e, ao mesmo tempo, têm influência e impacto direto nos demais aspectos que determinam uma vida saudável. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde é “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença”. Ou seja, é o equilíbrio entre várias áreas da vida. 

A partir desse entendimento, comecei a focar não somente nas referências bíblicas quanto ao bem-estar integral do ser humano, como nas experiências das pessoas que ali estão descritas, que são seres humanos – passíveis de erros, de fraqueza, mas também de força e determinação – assim como você e eu. 

Em seguida, busquei literatura que respalda o que nos é revelado nas Escrituras, e assim, o estudo estava feito em conjunto com o compilado de experiências de vida, que seriam importantes serem relatadas ali.

6. Existe algum trecho do livro que você gostaria de citar?

Chris Andrade: Essa pergunta é difícil. Não tenho um trecho específico, porque, em todo o livro, mesmo falando sobre experiências pessoais e acontecimentos em geral, o foco é apontar para a Pessoa de Jesus Cristo, a Sua Graça salvadora, Seu Amor sacrificial por cada um de nós. 

7. Quais foram os principais desafios que você enfrentou ao escrever o livro?

Chris Andrade: De um lado, o desafio cultural do Brasil ainda ser tido como um país de pessoas que não cultivam o amor pela leitura.  As coisas estão mudando para melhor e fico feliz com isso. 

Hoje em dia está muito abrangente o gosto por ler e escrever, mas desde minha infância, juventude, a até mesmo, jovem adulta, não era assim. Escrever para mim é mais como uma paixão mesmo, pois não fui influenciada por outras pessoas a fazer isso. 

Por outro lado, a dificuldade em encontrar informações sobre como funciona o mercado literário, de forma que ajude o autor a saber como fazer quanto ao passo – a – passo: desde a concepção da obra na sua mente até quais caminhos percorrer para que a obra siga à uma editora e possa ser publicada. 

8. Como você espera que seu livro impacte os leitores?

Chris Andrade: Em primeiro lugar, que as pessoas possam enxergar a Jesus Cristo como o Deus cheio de Vida, Real, Presente, Engraçado, Carinhoso, Amoroso que Ele é. O Deus da Bíblia é muito diferente daquele pregado em muitas igrejas por aí. Conhecer a Bíblia é conhecer a verdade sobre quem Jesus Cristo é, para que possamos valorizar tudo o que Ele fez e faz por nós. 

Em seguida, compreender a importância de ser humano e de como ser bem estruturado emocionalmente nos faz trilhar uma vida em alegria e plenitude existencial – mas é preciso responder ao processo de cura para isso (ainda que doa muito!). 

Por último, saber que questões tidas como sociais pela sociedade, precisam ser levadas bem a sério, para isso, devem ser vistas e trabalhadas considerando uma série de fatores. 

Por exemplo: violência doméstica não acontece porque uma pessoa decidiu num belo dia descarregar toda sua raiva e frustração em outra. Há uma série de questões que precisam ser consideradas, trabalhando – as desde a raiz, com todos os envolvidos – inclusive educando a sociedade a responder, mas principalmente evitar isso. 

9. Existe uma mensagem principal que você deseja transmitir?

Chris Andrade: Oh sim! Se lermos a Bíblia com preconceito ou achando que ela é um conto de fadas ou estória da carochinha, iremos perder de contemplar histórias riquíssimas em contexto, em prosa, em poesia, em questões sociais, em conflitos emocionais, desafios financeiros, bem-estar físico, lições de vida etc. 

Quando tomamos interesse pela leitura e, principalmente, aplicação dos ensinamentos nela contidos, a mudança que acontece em nossa mente e em nosso coração é surpreendente – não há palavras para descrever. 

Por isso, é preciso coragem para viver as Escrituras, pois a vida nunca mais será a mesma depois de tomarmos a decisão de seguir e prosseguir em conhecer a Jesus.

10. Há algum personagem ou história no livro que você considere particularmente significativo?

Chris Andrade: O primeiro que gostaria de destacar aqui é o Espírito Santo. Ele é uma Pessoa real e participativa na vida daqueles que creem nele. Tudo o que descrevo no livro não poderia ter acontecido sem o Seu Poder e intervenção agindo em cada pessoa e circunstância ali descrita. 

Em seguida, as pessoas – carne e osso como eu, como você, que, no dia a dia, sempre estão dispostas a fazer o bem e ajudar o próximo. Essas são muito significativas para mim. 

11. Como você acredita que a Literatura pode contribuir para a vida dos leitores?

Chris Andrade: Ela nos influencia a manter uma qualidade de vida intelectual alta, criando conexões benéficas ao nosso cérebro e, quando praticamos as boas lições que aprendemos com as estórias contadas nos livros, conseguimos ser pessoas de quem tanto o mundo ao nosso redor precisa: indivíduos de caráter nobre, íntegros em conduta do falar e maneira de agir. 

Sem contar, o quanto crescemos emocionalmente conhecendo as histórias de outras pessoas – eu costumo dizer que são estórias que fazem a História – e conhecer também os fatos sobre diversos assuntos que marcaram o mundo e abrem o nosso entendimento para tantas riquezas. 

12. Além da literatura, quais são suas fontes de inspiração para escrever?

Chris Andrade: As pessoas que são gente simples na mente, no coração e procuram fazer o bem ao próximo, procuram fazer o mundo um lugar melhor para viver. Guardo as lições que aprendo no dia – a – dia com essa gente toda especial e vou transformando o que aprendo e o que vivo em livros. 

13. O que a literatura e a escrita significam para você?

Chris Andrade: Para responder a essa pergunta, preciso comparar a literatura e a escrita com as teclas de um piano. Sou estudante de música e, quando toco as teclas de um piano, para interpretar uma canção é como que flui paixão entre os meus dedos e meu coração o tempo inteiro, assim acontece quando estou escrevendo. 

14. Quais são seus planos futuros como escritora? Há novos projetos em desenvolvimento? 

Chris Andrade: Agora que comecei profissionalmente, não paro mais. Tenho um outro projeto já em andamento e estou muito feliz com isso. Não é somente sobre escrever livros, mas sobre tocar o coração das pessoas e, saber que, a partir dali algo nelas vai mudar para a melhor. 

15. Que conselho você daria para alguém que está começando a escrever seu primeiro livro? 

Chris Andrade: Não desista nunca. Aprenda a ouvir o que diz o seu coração e não permita que os maus conselhos ou comentários enfadonhos envenenem projetos que venham a trazer mais luz para o mundo e mais sorrisos nos rostos das pessoas! Toque a música que está soando em seu coração! 

Compartilhar

Outros Artigos

Protagonista: saiba por que ele é fundamental para sua história
Dicas de escrita

Protagonista: como fazer seu personagem principal brilhar

A criação de personagens é uma grande dificuldade entre autores. Muitas são as questões às quais se atentar: verossimilhança, profundidade, falas, personalidade… Esses pontos se

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!