Pular para o conteúdo
Autopublicação ou publicação tradicional? Desubra a melhor opção para você.

Autopublicação ou publicação tradicional? Saiba por qual caminho seguir

A publicação do livro é um momento idealizado por novos escritores. Esse sonho pode parecer cada vez mais longínquo a cada resposta negativa, ou pior, resposta nenhuma que esses autores iniciantes recebem das editoras. A autopublicação emerge nesse cenário.

A autopublicação, publicação independente ou edição de autor é uma alternativa à publicação em editoras tradicionais. É a opção escolhida por muitos autores que, cansados de não ter seus manuscritos escolhidos, tomam as rédeas da publicação de seus livros.

Embora tenha diversos casos de sucesso, a autopublicação demanda muito trabalho, dedicação e investimento do autor. Facilitada pelas tecnologias atuais, foi simplificada, mas continua um caminho cheio de percalços.

Este artigo busca ser um guia por entre essas curvas, subidas e descidas. A partir dessa leitura, as possibilidades de publicação que o mercado editorial oferece tornam-se  mais claras.

Fique com a gente e confira!

Publicação tradicional em editoras

Ao pensar em publicar um livro, é o meio tradicional que vem à mente primeiro. Nele, o escritor manda seu manuscrito a uma editora, que responde com uma proposta de contrato e de adiantamento pelos direitos da publicação.

A editora arca com todos os custos, desde a edição e publicação até a divulgação e distribuição do livro. Por isso, ela tem um envolvimento amplo e toma a maioria das decisões, podendo ou não incluir o autor nos processos.

Para muitos, essa é a opção desejada não só por conta do prestígio de ser escolhido, mas pelo retorno financeiro mais imediato que esse tipo de publicação traz. Ao autor, cabe apenas escrever e receber o valor de seus direitos autorais sobre as vendas.

Porque é tão difícil publicar meu livro em uma editora tradicional?

Editoras tradicionais recebem centenas, se não milhares, de manuscritos por dia. Além de manuscritos enviados por autores, elas recebem propostas de agentes literários nacionais e internacionais e algumas ainda fazem suas próprias buscas por autores. A concorrência é enorme e muito qualificada!

Justamente por arcar com todos os custos, a editora enxerga o autor como um investimento. Portanto, preferem apostar em escritores já reconhecidos lá fora, ou que tenham seu público estabelecido previamente. As chances de um novo escritor sem seguidores numerosos ser escolhido por uma dessas casas editoriais é, infelizmente, muito pequena.

A publicação tradicional demanda muita paciência e perseverança do autor. Um jeito de se destacar e ter uma chance maior de ser publicado por meios tradicionais é construindo sua autoridade nas redes sociais.

Atenção: embora essa opção de fato traga um retorno financeiro mais rápido no início, a maior parte do valor da venda dos livros fica com a editora. O autor, em média, recebe apenas 10% do preço de capa a cada venda.

Portanto, se o autor deseja um maior controle sobre a obra e a certeza de que será publicado, a publicação tradicional pode não ser uma opção condizente.

Autopublicação totalmente independente

Na autopublicação, o autor se responsabiliza pela publicação de seu livro do início ao fim. Isso inclui, além da escrita, a revisão, diagramação, capa, impressão, registro, distribuição e divulgação do livro. Todos os custos dos processos também saem do seu bolso.

Nesse modelo de publicação, o autor tem total liberdade, não dependendo do crivo de editores para ser publicado. A publicação acontece quando o escritor julga que seu livro está pronto.

O autor possui controle completo sobre a obra e mantém 100% dos lucros de venda de seus exemplares. As decisões editoriais são integralmente feitas por ele.

Além de ser um processo mais rápido e oferecer ao autor maior liberdade, promove um conhecimento abundante acerca dos processos de publicação de um livro. Essa experiência pode ser um diferencial na carreira de um escritor, sendo muito útil em novos projetos, autopublicados ou não.

Os desafios da autopublicação

O maior empecilho encontrado por autores que desejam a autopublicação são os custos. Afinal, são diversos serviços que precisam ser contratados: preparação, revisão, diagramação, registros, impressão, entre outros.

Claro, é possível realizar todas as etapas sozinho, mas não é sem razão que existem empresas e profissionais especializados em publicar livros. Além de ser um processo solitário, o autor terá que desenvolver diversas habilidades em nível profissional que nada têm a ver com escrita.

A criação da capa de um livro, por exemplo, demanda conhecimento não só de design, mas de produção gráfica e ainda de tendências do mercado. Todos esses processos levam tempo e estudo para serem aperfeiçoados.

Caso o escritor opte por contratar profissionais, terá o trabalho de pesquisar orçamentos, analisar portfólios e aprovar todas as etapas. Quando o livro estiver finalizado, ainda será seu próprio profissional de marketing e, se desejar vender livros físicos, terá que pensar em questões logísticas como distribuição e armazenamento.

Atenção: mesmo se fizer todas as etapas sozinho, uma publicação nunca é de graça. Os registros de ISBN e de direitos autorais são pagos, por exemplo, sem contar os custos de impressão. O livro é um produto e demanda investimento para dar retorno.

Sendo assim, se o autor não tiver o tempo, conhecimento e disposição necessários para gerenciar todas as etapas de uma publicação, a autopublicação pode não ser uma boa escolha. 

Editoras especializadas em novos autores

Existe, ainda, um terceiro modo de publicar seu livro: formando uma parceria com editoras especializadas em novos autores. Editoras como a Viseu oferecem seus serviços editoriais a escritores emergentes, de modo a ajudá-los a encontrar um caminho até a publicação.

Esse modelo combina a edição tradicional com a autopublicação. Assim, mantém o profissionalismo de uma empresa especializada e a liberdade oferecida por um livro autopublicado. 

Normalmente, editoras nesse modelo apresentam com antecedência e transparência os custos, como serão os pagamentos de direitos autorais e o cronograma da publicação, oferecendo maior segurança e estrutura durante o processo. Todas as etapas passam pelo autor, que mantém a decisão final sobre sua obra.

Algumas, como a Editora Viseu, vão além dos serviços de editoração e oferecem também serviços de marketing. Acompanham o autor na etapa pós publicação, de modo a auxiliá-lo através da divulgação em sites de notícias, redes sociais e contato com influenciadores.

Caso o escritor busque uma publicação profissional, mas sem perder sua autonomia como autor, esse é o modelo de publicação indicado. Se esse é o seu caso, entre em contato conosco e publique com a Viseu! 

Viu só como a publicação de um livro está mais próxima do que se imagina? Nesse artigo, foram apresentados três caminhos possíveis para concretizar esse sonho: publicação tradicional, autopublicação e editoras especializadas em novos autores.Com esse conhecimento, avaliar qual opção se encaixa melhor com certeza torna-se mais fácil. Quer se aprofundar ainda mais no mundo da publicação de livros? Acesse nosso Guia Completo de Como Publicar um Livro em 2024 e mergulhe nesse universo!

Compartilhar

Outros Artigos

Saiba o que faz um editor de livros
Dicas de publicação

Editor de livros: quem é e o que faz?

A figura do editor de livros pode parecer um tanto nebulosa para muitos autores. Afinal, quem é esse profissional e o que ele faz? O

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!