Pular para o conteúdo
Qual a diferença de direitos autorais e royalties na venda de livros

Qual a diferença de direitos autorais e royalties de venda de livros?

Se você é autor ou autora de qualquer tipo de produção literária, artística ou intelectual, é bem provável que tenha ouvido falar sobre direitos autorais e royalties, que são direitos que os criadores têm sobre suas obras.

Contudo, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como funcionam os direitos autorais e quanto um autor recebe pelas vendas da sua obra. 

Há um valor fixo para o pagamento de royalties? O autor pode negociar esse valor? Há um meio para o autor receber o valor integral de venda da sua produção intelectual?

Sabemos que esse é um assunto que interessa a todos, mas principalmente aos novos autores, por isso, decidimos elaborar esse conteúdo para tirar todas as  suas dúvidas. Acompanhe!

O que configura direitos autorais?

Imagem de mão segurando um carimbo escrito copyright

O conceito de Direito Autoral pode ser definido: o autor ou autora tem o direito exclusivo de fazer uso da comercial e midiático da sua obra, resguardadas algumas exceções.

 

Isto significa que quando uma pessoa cria uma obra original, registrada em um tipo de mídia existente atualmente, ela automaticamente possui os direitos de autor desta obra.

 

Compositores, escritores e artistas se enquadram nessa categoria de pessoas criadoras e detentoras da sua produção intelectual.

 

Ainda, para efeito de lei, os direitos autorais são divididos em Direitos Morais e Patrimoniais. 

 

Os Direitos Morais asseguram ao criador da obra intelectual o reconhecimento de autoria, enquanto os Direitos Patrimoniais estão principalmente relacionados à exploração econômica da obra intelectual, no contexto de obras protegidas por direitos autorais.

 

Nesse sentido, os direitos autorais referem-se aos direitos legais concedidos aos criadores de trabalhos originais, protegendo suas criações contra o uso não autorizado por terceiros.

Por que foram criadas as leis de direitos autorais?

Essas leis são uma forma de proteger os autores, assegurar que sejam os principais beneficiados pela sua produção intelectual e incentivar a produção e a disseminação de obras criativas, garantindo aos seus criadores o controle sobre o uso e a distribuição de suas obras. 

 

Os direitos autorais concedem ao criador ou detentor dos direitos a exclusividade de determinadas atividades relacionadas à obra, como reprodução, distribuição, exibição pública, adaptação e execução

 

Não é possível determinar a origem das leis dos direitos autorais, porque cada país criou e aperfeiçoou suas próprias legislações de acordo com o surgimento da imprensa, da fotografia, do cinema, da música gravada e outras formas de expressão artística. 

 

Em 1886, ocorreu a Convenção de Berna, um tratado internacional que desempenhou um papel significativo na harmonização das leis de direitos autorais em diferentes países.

Quais os tipos de obras são passíveis de direitos autorais?

Os direitos autorais abrangem uma variedade de obras, incluindo livros, artigos, teses, músicas, artes, filmes, fotografias, softwares e outros tipos de criações intelectuais.

Quando são reconhecidos os direitos autorais?

Os direitos autorais são automaticamente concedidos ao autor no momento da criação da obra, não sendo necessário registro formal. 

 

Entretanto, muitos países oferecem a opção de registro para facilitar a aplicação dos direitos em caso de uma disputa legal. Por isso, sempre recomendamos que os autores registrem suas obras escritas na Biblioteca Nacional.

Os direitos autorais têm prazo de validade?

Sim, os direitos autorais possuem prazo de validade e o tempo varia de acordo com a legislação de cada país, mas geralmente abrange o período de vida do autor mais alguns anos após a sua morte, quando seus herdeiros podem usufruir das obras por um tempo.

 

No Brasil, os direitos autorais são devidos à herdeiros até 70 anos após o falecimento do autor, contados do primeiro dia do ano subsequente da morte dele.

 

Após o término desse período, a obra entra no domínio público, tornando-se livre de restrições de direitos autorais e as pessoas podem reproduzi-las sem precisar pagar nada aos autores originais da obra.

 

Recentemente, talvez você tenha lido a notícia de que o famoso personagem da Disney, o Mickey Mouse, entrou para domínio público. Isso aconteceu porque a primeira aparição do ratinho mais famoso do mundo em mídia televisiva completou 95 anos em 2024 e o prazo de validade dos direitos autorais de Walt Disney expirou.

Mickey e Minnie entram para o domínio público

Contudo, o caso gerou polêmica, pois a Disney afirmou que apenas as versões do Mickey e da Minnie de 1928 entraram para domínio público, e que versões lançadas após essa data ainda estão protegidas pelas leis de direitos autorais dos Estados Unidos.

Como funcionam as leis de direitos autorais no Brasil?

No Brasil,  temos a Lei nº 9.610/1998, conhecida como Lei de Direitos Autorais (LDA), que assegura os direitos dos autores brasileiros. Veja a seguir os pontos mais importantes que você precisa saber a LDA: 

Abrangência e Proteção

A LDA protege toda e qualquer obra intelectual, incluindo expressões textuais, músicas, obras artísticas, fotografias, software, entre outras invenções originais. A proteção é válida a partir do momento da criação da obra, sem a necessidade de registro formal. 

Titularidade dos Direitos

Os direitos autorais pertencem ao criador da obra e, em alguns casos, podem ser cedidos a herdeiros ou vendidos, caso seja da vontade do autor. 

Direitos Morais e Patrimoniais

Os direitos morais garantem ao autor o reconhecimento moral da autoria da obra. Os direitos patrimoniais referem-se à exploração comercial da obra, incluindo reprodução, distribuição, exibição, adaptação e outras formas de utilização. 

Prazo de Proteção

No Brasil, os direitos autorais duram por toda a vida do autor e se estendem por 70 anos após a sua morte. Em casos de obras anônimas ou pseudônimas, o prazo é de 70 anos após a divulgação. 

Uso Justo e Limitações

A lei prevê exceções para o uso de obras de forma pública e gratuita, como para fins educacionais (em livros didáticos), citações, paródias e outros casos específicos. 

Regulamentação e Fiscalização de Direitos Autorais

No Brasil, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) é o órgão responsável pelo registro de direitos autorais, embora o registro não seja obrigatório para a proteção. 

Infrações e Penalidades

A violação dos direitos autorais é passível de ações civis e criminais, incluindo indenizações por danos morais e sanções penais. 

Domínio Público

Após o término do prazo de proteção, a obra entra em domínio público, tornando-se livre de restrições de direitos autorais. 

 

É importante consultar a legislação atualizada e obter a orientação de profissionais especializados em direitos autorais para compreender as nuances específicas da legislação brasileira nesse campo.

E o que são royalties?

Essa é uma palavra de origem inglesa, do radical “royal”, que significa “realeza” em português. Antigamente, os royalties representavam o direito que o rei tinha de receber pagamentos pelo uso de suas terras por seus súditos.

 

Trazendo para a atualidade, podemos entender o conceito de royalties como os pagamentos feitos a um detentor de direitos, geralmente em troca do uso ou exploração de propriedade intelectual, recursos naturais, patentes, marcas registradas, direitos autorais, ou outros ativos. 

 

Esses pagamentos são normalmente calculados como uma porcentagem da receita ou dos lucros obtidos pelo usuário desses direitos. Ou seja, os royalties funcionam como uma compensação financeira pelo direito de uso ou exploração de propriedade intelectual ou outros ativos protegidos por lei. 

 

Nesse sentido, não há uma porcentagem fixa para o pagamento de royalties e o valor deve ser estabelecido por meio de contrato firmado entre as partes envolvidas.

 

Desse modo, os royalties representam uma maneira justa de compensar os criadores e detentores de propriedade intelectual pelos benefícios derivados do uso de suas criações.

Há como um autor receber o valor integral por sua obra?

Não há como afirmar que é impossível que uma pessoa consiga trabalhar sozinha da concepção ao lançamento de uma obra e tenha o direito de receber os todos royalties para si, contudo, podemos dizer que esse é um caminho bem difícil.

 

Não à toa, o trabalho das editoras e gravadoras tem se mostrado fundamental e essas empresas têm se mantido relevantes no mercado por tantos anos. Isso acontece porque são especialistas no que fazem e conduzem os autores até a publicação de forma profissional. 

 

Usando a publicação de um livro como exemplo, há muitas etapas fundamentais a serem cumpridas, como revisão, ilustração, diagramação, revisão final, impressão, lançamento, divulgação, expedição… enfim, cumprir todas essas fases sozinho não é tão fácil, principalmente para quem não tem experiência prévia na área. 

 

Dessa forma, é natural que novos autores recorram às editoras e avaliem a possibilidade de estabelecer um contrato para a publicação da sua obra, investindo um valor inicial para que seu manuscrito se torne um livro publicado, de fato.

 

Contar com o apoio de uma empresa especializada é o caminho mais seguro para garantir a qualidade editorial e o profissionalismo no lançamento de um livro. Além disso, uma empresa séria e de confiança sempre pagará os valores justos referentes aos royalties de vendas de uma obra.

 

E, então, esse conteúdo esclareceu suas dúvidas sobre direitos autorais e royalties? Esperamos ter ajudado!

 

Aproveite que está aqui e confira também nosso Guia Completo do Mercado Editorial Brasileiro e se aprofunde ainda mais no tema!

Compartilhar

Outros Artigos

Protagonista: saiba por que ele é fundamental para sua história
Dicas de escrita

Protagonista: como fazer seu personagem principal brilhar

A criação de personagens é uma grande dificuldade entre autores. Muitas são as questões às quais se atentar: verossimilhança, profundidade, falas, personalidade… Esses pontos se

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!