Pular para o conteúdo
Diagramacao de Livros - na imagem há uma mulher em frente ao computador desenhando em uma mesa digital - Editora Viseu

Diagramação de Livros: A mágica dos detalhes

Diagramação de livros é sem dúvida um dos serviços que mais requer profissionalismo e técnicas, pois não se trata apenas de escolher fontes e dividir páginas.

O profissional diagramador precisa ter uma visão sistêmica do livro, do gênero e do público-alvo para garantir a melhor experiência aos leitores.

É importante lembrar que antes de se aplicar a livros, a ciência da diagramação compõe o universo gráfico, que é responsável pela organização das informações em diversos domínios:

  • jornais
  • panfletos
  • catálogos
  • Folders
  • Cartões de visita
 

Enfim. Poderíamos citar aqui inúmeros domínios nos quais a diagramação serve como um pilar essencial para sua conclusão.

Índice do Artigo

Voltando a falar sobre livros, no mercado editorial, após a “democratização” da publicação, vimos uma série de autores novatos sendo lançados por novas editoras, bem como autores que realizaram suas próprias publicações de forma independente.

Seja qual for o método utilizado para publicação do livro, de uma coisa sabemos, uma hora ou outra o livro deverá passar pelo processo de diagramação.

Sabendo dos desafios dessa etapa tão importante, reunimos aqui nossas experiências para abordar fatos que julgamos essenciais para um processo consistente de diagramação de livros.

Continue lendo para se apropriar deste conteúdo a fim de que você mesmo possa garantir que a diagramação do seu livro tenha a qualidade que merece.

O que é diagramação de livros?

Diagramação de livros é uma das etapas da publicação de uma obra. A diagramação tem a finalidade de transformar o conteúdo bruto (original do autor, também chamado de manuscrito), em uma estrutura legível e comercialmente organizada para ser consumida pelo público leitor.

O objetivo da diagramação de um livro é permitir que o leitor se situe nas diversas partes que um livro possui.

Quais os tipos de diagramação de livros?

O tipo de diagramação, ou estilo, é orientado tanto pelo gênero literário, quanto pelo público-alvo.

Se você pegar, por exemplo, um livro que reúne histórias em quadrinhos, perceberá a organização do enredo em quadros ilustrados.

Diferente disso, um romance, por exemplo, irá contar com um “texto corrido”, dividido ou não por capítulos.

Assim você percebe que o estilo varia conforme o objetivo do livro.

Diagramação de livros estilo tradicional

Essa diagramação nada mais é do que o livro organizado em textos que são divididos por parágrafos.

A maioria das obras com diagramação convencional são divididas em capítulos para que tais temas organizem melhor a evolução do leitor ao longo da obra.

Os gêneros textuais que mais se apropriam deste tipo de diagramação são:

  • Ficção
  • Contos
  • Romances
  • Poesias
  • Acadêmico
  • Espiritualidade
 

Mencionamos os gêneros literários mais comuns, porém sabemos que ainda há vários outros que se utilizam da diagramação tradicional.

Eventualmente, alguns livros dos gêneros mencionados acima também apresentam ilustrações ou figuras que interagem com o conteúdo da obra, porém elas não são o foco, e não aparecem com frequência.

Diagramação de livros: artísticas e pictóricas

Geralmente, as diagramações mais flexíveis dentre os gêneros é a dos livros infantis, pois o fato de terem crianças como público-alvo, requer do diagramador uma sabedoria quanto ao equilíbrio entre texto e ilustrações.

Dentre deste estilo de diagramação, o qual não requer nenhum padrão ou norma oficial, temos:

  • Contos infantis
  • Fábulas
  • Livros de alfabetização
  • Livros pictóricos (diagramado para que o leitor interaja pintando)
  • Livros de histórias com alto relevo
  • Histórias em Quadrinhos (também conhecidas como HQs)
  • Mangás
 

Diagramações artísticas requerem muita técnica e bom senso do diagramador para que um elemento não se sobreponha ao outro, fazendo com que o livro não transmita sua mensagem.

Diagramação de livros fotográficos

Em gêneros mais voltados a fatos reais como: Biografia, AutobiografiaLivros-reportagens, a diagramação fotográfica é mais presente,  pois os registros reais de imagem mencionados nessas obras interagem com o texto.

Na diagramação fotográfica, é ideal que as imagens sejam referenciadas e datadas, afim de que o leitor também consiga fazer interação entre sua interpretação do texto e a imagem disposta no livro.

Diagramação Acadêmica

Essa é uma das diagramações que mais requer técnica e métrica, pois este gênero é regido pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Muito difundida pelas universidades, a ABNT tem dado forma a textos acadêmicos de diversos gêneros, como:

  • Monografias
  • Ensaios
  • Artigos científicos
  • Teses
  • Dissertações
 

Nessas diagramações, leva-se em consideração aspectos de padronização como:

  • Formato da folha (A4, A5)
  • Medidas das margens
  • Espaço para formação de novo parágrafo
  • Espaço entrelinhas
  • Medidas para início de citação direta
  • Formas diferentes para citar trechos de falas, livros ou periódicos
  • Marcação de fonte bibliográfica dos dados
  • Padronização de imagens e gráficos para demonstrações estatísticas
  • Padrão de menção (citações) de outras obras em contextos de referências bibliográficas.
 

Eventualmente, quando um material acadêmico é convertido em livro, muitas dessas métricas da ABNT “caem por terra”, digamos assim.

O livro com teor acadêmico, mesmo tendo cunho científico, precisa ser adaptado para o público leitor, seja ele ou não da área em que o livro foi escrito.

Por isso, a diagramação de um livro acadêmico praticamente “redesenha” o conteúdo para cumprir os padrões de uma publicação de livro que muito se assemelha com a Diagramação Tradicional.

Por que um autor precisa entender sobre diagramação?

De fato, um autor não tem a obrigação de ter conhecimento técnico sobre como diagramar um livro, porém ilustramos o seguinte cenário:

Ao fazer uma reforma em sua casa, mesmo não entendendo de construção civil, o ideal é que você entenda pelo menos sobre: a qualidade dos materiais, projeto de layout do novo ambiente, a medida do novo espaço, dentre outros fatores importantes.

Da mesma forma, entender o básico sobre diagramação vai dar a você propriedade para exigir do profissional diagramador (ou da editora) a qualidade que o seu livro precisa.

Mesmo não sabendo como fazer, você pelo menos precisa saber o que é importante ter no livro em termos de organização textual.

Quais os principais elementos da Diagramação de livros?

Dentro do processo de diagramação você tem alguns elementos que precisam de atenção de acordo com o gênero em que o livro está sendo escrito, por exemplo:

  • Fonte (tipografia = tipo de letra)
  • Margens (distanciamento entre  borda da página e o início da parte escrita)
  • Marcação de parágrafos (espaçamento)
  • Paginação
  • Relação entre imagem e texto (espaçamento e dimensionamento da imagem na página)
  • Títulos
  • Capítulos
 

Quais os pontos fortes de uma Diagramação profissional de qualidade?

Nesta seção você vai ver os pontos fortes e, paralelamente, perceberá o outro extremo: pontos fracos.

Prepare-se para aprender as dicas que vão dotar você de conhecimento suficiente para analisar um livro e julgar a qualidade de sua diagramação.

Tipo de fonte

A escolha da fonte (tipografia) do livro não deve ser o momento ideal para ousar artisticamente, ou seja, buscando autenticidade.

Muitas pessoas acham que para o livro se destacar dos demais, ele precisa ser peculiar até mesmo na escolha da fonte, porém isso não é uma realidade segura.

A autenticidade do seu livro deve se dar pelo conteúdo e não pela forma.

É importante que o seu leitor tenha contato com um tipo de fonte comum, ou seja, que já é popularmente utilizada em livros físicos ou virtuais.

Assim, você não corre o risco de escolher uma fonte com traços artísticos, ou muito minimalista, de modo que atrapalhe a interpretação do leitor.

Em uma diagramação tradicional, as fontes artísticas deveriam ser exploradas somente em títulos ou marcação de capítulos.

Os gêneros literários nos quais o padrão de fonte possui maior variação são os infantis.

A busca por “fontes divertidas”, ou fontes que facilitem a leitura menos madura de uma criança dá aos gêneros infantis a liberdade que precisam para se distanciarem do padrão.

Cor e tamanho da fonte

Tanto em meios digitais como impressos, o tamanho ideal de fonte é de 10pt a 12pt.

Para quem ainda não está familiarizado com esta unidade de medida (PT), vamos explicar em seguida.

A unidade de medida PT significa “Ponto”. Dentro do padrão de fontes, um ponto é uma medida real cuja referência é a polegada, ou seja, dentro de 1 polegada, existem 72 pontos.

Para ficar mais claro, uma fonte de tamanho 72 no editor de textos Word, por exemplo, corresponde ao tamanho de 1 polegada (1”).

Salvos os casos em que a obra é voltada para pessoas com deficiência visual, os padrões de fonte costumam variar entre 10 e 12 pontos (pt).

No meio digital, a adaptação de fonte para leitores com deficiência visual é solucionada por meio de aumento manual da tela (zoom in).

Em meios impressos, uma fonte menor que 10 pt  pode gerar desconforto aos leitores, portanto, não deixe que o padrão de fonte da sua obra seja diminuído apenas com a justificativa de economia de página.

O excesso de economia pode comprometer a experiência do leitor e levá-lo a desistir do livro. 

Não tem nada mais frustrante para um autor, saber que seu livro não é consumido devido aos aspectos estéticos de diagramação.

Quanto à cor, por razões óbvias, opte por cores escuras, próximas ao preto absoluto

Fontes com cores claras podem correr o risco de se confundirem com a cor de fundo da folha, dificultando a legibilidade do texto.

Tipo de margem

Você já leu livros em que o início dos parágrafos se encontra a poucos milímetros da borda da página? 

Em alguns casos esse tipo de margem (pequenas de mais), impede a leitura de algumas palavras na parte interior do livro que liga as duas páginas (miolo).

Muitos diagramadores têm essa escolha de margem pequena para que caiba mais texto na página, e assim diminua a quantidade de páginas do livro, talvez por uma questão de orçamento reduzido.

Esse tipo de margem, definitivamente diminui a qualidade da obra, bem como a expectativa do leitor.

Procure garantir que o seu livro tenha margens de no mínimo 1 centímetro (10 milímetros).

Dessa forma você vai garantir o mínimo de qualidade que um livro precisa ter para satisfazer o padrão estético dos leitores.

Figuras e ilustrações

Nem sempre as figuras contidas em um livro são originalmente desenhadas para ele.

Em livros-reportagens, por exemplo, é comum haver fotos antigas (escaneadas), bem como fotos de recortes de jornais ou periódicos.

Nesses casos, nem sempre as fotos originais possuem qualidade suficiente para serem expandidas na página.

O ideal é que o diagramador tenha um senso crítico para posicionar a imagem de modo que ela não perca a qualidade, ou seja, que não fique distorcida, com aspecto “pixelizado”.

 A exemplo disso, temos a imagem abaixo:

diagramacao de livros - editora viseu

Acima você vê (à esquerda) a imagem original (tamanho pequeno).

Aparentemente, seus olhos não captam no primeiro quadro a má qualidade da imagem, pois ela está em seu tamanho original.

No lado direito, ao expandi-la na intenção de ressaltá-la ao leitor, perceba que a qualidade diminuiu, ou seja, a ilustração da casa ficou com aspecto distorcido.

É neste momento que o diagramador deve prezar pela qualidade, tomando a decisão mais correta:

  • Substituir a imagem por outra de melhor qualidade;
  • redesenhar a imagem;
  • ou deixá-la em seu tamanho original (pequeno).
 

Um livro repleto de imagens distorcidas diminui a qualidade da obra, empobrecendo o conteúdo e, novamente, entregando uma experiência ruim ao leitor.

Livros sem a devida atenção quanto a diagramação das figuras são vistos como amadores.

Não corra este risco! Avalie todas as imagens da sua obra, e seja exigente com a qualidade.

Como diagramar um livro da forma correta?

É neste momento que reforçamos a busca por profissionais qualificados. Porém você pode estar se perguntando: como encontrar esses profissionais?

O ideal para a garantia da qualidade da sua obra é encontrar a Editora de Livros certa, pois assim você terá a sua disposição não somente diagramadores, mas também:

  • Revisores
  • Designers capistas (capa de livro)
  • Editores
  • Consultores comerciais para distribuição da sua obra
 
 

A dica que damos aos autores que procuram uma editora ou um diagramador profissional é avaliar seus cases

Essa é a melhor forma de você averiguar como a pessoa trabalha e qual tipo de resultado ela pode proporcionar ao seu livro.

Conclusão

A Editora Viseu carrega com muito carinho a função e a responsabilidade com o conteúdo de cada autor.

Sabemos que por trás de um manuscrito existe um sonho, renúncias que foram feitas ao longo do processo criativo, tempo de dedicação, investimento financeiro, dentre muitos outros fatores emocionais e físicos.

É por isso que não desperdiçamos energia em trabalhos mal feitos ou com uma visão econômica que comprometa a qualidade da obra.

Se você pretende publicar um livro, não deixe de acessar este conteúdo: como publicar um livro.

Aqui nós abordamos todos os detalhes que você precisa saber para realização do seu sonho de ser um autor.

Queremos saber a sua opinião sobre diagramação. O que você mais repara em um livro quando avalia seu aspecto físico?

Compartilhar

Outros Artigos

PUBLIQUE SEU LIVRO
Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!

REDES SOCIAIS

VISEU EDITORES Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por OIRAMC