Pular para o conteúdo
autobiografia - mulher segurando o celular com expressão de dúvida

Como escrever uma autobiografia [GUIA COMPLETO]

Você tem uma grande história de vida cheia de desafios, obstáculos e dificuldades superadas, certo? E você tem um grande anseio de influenciar a vida das pessoas ao seu redor com a sua autobiografia, ou seja, um livro sobre sua história de vida, pois assim como você venceu, outras pessoas também podem vencer.

Se o parágrafo acima descreve exatamente o que você sente quando olha para trás no seu passado, você aterrissou no artigo certo.

Garantimos para você que não é necessário procurar mais nenhum conteúdo na Internet para saber como escrever uma autobiografia, e também sobre como publicar uma autobiografia.

Continue lendo para ficar por dentro de detalhes que o time Viseu preparou para você com base em nossa experiência com mais de 5.000 autores publicados.

Além disso, criamos um DIAGRAMA AUTOBIOGRÁFICO, que é um Template Editável, onde você registra o resumo dos fatos da sua vida em ordem cronológica para planejar sua escrita. Se você quiser baixar agora, basta clicar aqui.

Índice do Artigo

O que é autobiografia?

Autobiografia é um gênero literário no qual o autor escreve sobre si mesmo, ou seja, o autor ou autora narra sua própria história de vida em primeira pessoa, focando em seus momentos de superação. 

Autobiografias geralmente têm o propósito de inspirar outras pessoas a partir de uma trajetória de dificuldades, obstáculos, bem como sua superação.

Autobiografia exemplos

O mercado literário é repleto de exemplos de autobiografia, sejam elas de pessoas famosas ou pessoas anônimas que simplesmente publicaram histórias incríveis sobre si mesmas.

Dentre os exemplos de autobiografia, ressaltamos aqui 3 deles:

1. Michele Obama: Ex-primeira dama, esposa do ex-presidente dos Estados Unidos da América: Barak Obama, Michele publicou um livro autobiográfico chamado Becoming (adaptado para porguês como Minha história).

Neste livro, Michele relata momentos de sua trajetória através de sua própria ótica.

2. Nelson Mandela: O Ex-presidente da África do Sul relata em sua autobiografia detalhes ricos sobre sua educação, além de relatos a respeito dos seus 27 anos de prisão.

Por se tratar de uma figura pública muito relevante para o cenário político africano, o livro que traz por título: Long Walk to Freedom (em português Longo Caminho para a liberdade) foi altamente difundido por todo o mundo atingindo grandes marcas de vendas.

3. Hellen Keller: Famosa por sua história de superação, a autora Hellen Keller, que escreveu a autobiografia que traz por título: The Story of my Life (em português A história da minha vida), chocou o mundo com sua forma de vencer os obstáculos biológicos impostos pela vida.

Mesmo com dificuldades audiovisuais (cegueira e surdez), Hellen se alfabetizou e se formou em uma universidade, o que para muitos parecia uma tarefa impossível.

Essas e muitas outras biografias podem servir de inspiração para você que está em seus primeiros passos para escrita de sua história de vida.

Qual a diferença entre biografia e autobiografia?

A biografia é um gênero literário cujo propósito é narrar os fatos vivenciados por alguém em 3ª pessoa do singular, ou seja, trata-se de estilo de narração observadora (de fora), já a autobiografia consiste na escrita sobre a vida de uma pessoa em 1ª pessoa do singular, isto é, “Eu” escrevendo sobre fatos da minha própria vida.

Exemplo de um texto biográfico:

Em 1966, Milton superou o preconceito da cidade, sendo o primeiro homem negro a entrarar em uma Universidade.

Apesar dos olhares discriminatórios, ele seguia em frente pelos corredores provando sua dignidade, sem ao menos imaginar que sua trajetória se tornaria um marco da luta pela igualdade no mundo dentro de duas décadas.

Exemplo do mesmo texto, porém a partir de uma técnica autobiográfica:

Em 1966, eu decidi superar o preconceito da minha cidade, sendo o primeiro homem negro a entrar em uma Universidade.

Eu percebia a cada dia os olhares discriminatórios enquanto eu passava pela porta principal e andava pelos corredores até chegar ao auditório onde aconteciam as aulas.

Provei minha dignidade, fui forte, mesmo que por dentro parecia que a qualquer momento eu iria desmoronar.

Mal sabia eu que pouco mais de duas décadas adiante desses fatos, minha história de superação se tornaria um marco da luta pela igualdade no mundo.

Como você pode observar acima, ambas as histórias relatam fatos da vida de Milton (personagem fictício que criamos para exemplificar as diferenças dos gêneros literários), porém cada uma a partir de uma pessoa do discurso diferente.

Ambos os gêneros possuem uma característica similar: a veracidade dos fatos. Não cabe a uma obra biográfica ou autobiográfica a criação de eventos fictícios, pois o propósito deste gênero literário é estabelecer conexões entre o leitor e situações reais do cotidiano.

Como é um texto de autobiografia?

Um texto de autobiografia precisa seguir uma lógica de linearidade, ou seja, precisa deixar bem definido o início, o meio e o fim da história de vida da pessoa que escreve.

A ordem dos acontecimentos precisa ser cronológica, para que o leitor se situe nos diferentes momentos da história, e assim absorver a mensagem que o autor deseja passar.

Quais são as características de um texto autobiográfico

As características de um texto autobiográfico podem ser observadas a partir de 4 eixos principais, sendo eles:

1. Conteúdo baseado em fatos reais, ou seja, sem descrições fictícias;

2. Texto centrado na história passada da pessoa que o escreve;

3. Texto escrito na primeira pessoa do singular (Eu);

4. Texto com característica linear, ou seja, com descrição de fatos em ordem cronológica.

autobiografia mulher com-caneta-na mao pensando duvida

 

Como escrever a autobiografia

Elaboramos esta seção de uma forma especial e altamente detalhada para munir você com conhecimentos suficientes para deixar o artigo e iniciar hoje mesmo o planejamento da sua autobiografia.

A propósito, reforçamos mais uma vez que você BAIXE O DIAGRAMA DE AUTOBIOGRAFIA, que é nada menos do que uma timeline editável que ajuda você a planejar sua história autobiográfica de forma linear (cronológica).

Vamos então às 6 dicas sobre como escrever uma autobiografia:

1. Estabeleça o propósito da sua autobiografia

Escrever um livro autobiográfico é muito mais do que armazenar histórias em ordem cronológica e escritas em primeira pessoa.

Uma autobiografia precisa cumprir um propósito de passar uma mensagem principal relacionada à superação que estiver sendo narrada.

Existem diferentes propósitos para uma autobiografia, ou seja, você pode contar sua história com diferentes objetivos, os quais podem ser:

– Ajudar pessoas que estão passando dificuldades financeiras e não sabem como encontrar soluções

– Auxiliar leitores que estão com problemas de relacionamento e não conseguem gerir suas próprias emoções

– Ensinar a como superar problemas com educação de filhos

– Motivar pessoas que estão em situação de depressão por situações variadas

– Ensinar pessoas a seguirem uma nova jornada espiritual

– Auxiliar leitores que enfrentam o luto

 

Podem existir muitos outros objetivos para se escrever uma autobiografia, mas o que se deve ter em mente é que o modo como você expõe sua história precisa ensinar algo, isto é, você precisa imprimir no leitor os seus valores e as atitudes que fizeram de você alguém que venceu.

2. Planejando as etapas da sua história de vida

Este é o momento inicial e, pode-se dizer que é o mais importante para a construção da sua obra, pois é nesta fase que você planeja a cronologia das suas histórias.

Para auxiliar neste processo, a Equipe Viseu elaborou um Diagrama Autobiográfico, que serve como timeline editável (linha do tempo) para que você registre os principais acontecimentos que você precisa abordar no seu livro.

Planejar as etapas requer de você muita memória e também muita pesquisa, pois a melhor parte de ler uma obra autobiográfica é mergulhar nos detalhes descritos pelo autor

Se você não lembrar de todos os fatos, procure entrevistar pessoas que fizeram parte dos fatos que você deseja abordar. Pergunte detalhes sobre os lugares, os sentimentos, os medos, as atitudes e as expectativas que as pessoas sentiram.

Divida as fases que você viveu em capítulos para facilitar a divisão lógica do seu livro. Isso ajudará o seu leitor a perceber o início e a finalização das histórias.

3. Pessoas importantes na sua escrita autobiográfica

Antes de iniciar sua obra, liste todas as pessoas que você deseja mencionar, e em qual momento da sua história elas fizeram a diferença.

Independentemente se essas pessoas serviram como boa influência (ou má), você precisa inseri-las na sua história, pois a presença de outros personagens na construção da sua história ajuda o leitor a entender os vínculos afetivos que você estabeleceu ao longo dos fatos descritos.

4. Lugares importantes na sua história autobiográfica

Liste os lugares que você visitou, morou, ou que costumava frequentar. Lugares que serviram de fundo para os fatos que você deseja narrar.

Detalhes são bem-vindos nessas descrições também. Quando você descreve detalhes sobre os objetos, o cheiro, cores, formas ou até mesmo o sentimento que o lugar passava para você, é possível fazer com que o seu leitor “se transporte” para a história.

Uma descrição detalhada é capaz de desenhar o lugar para que o leitor imagine e viva a experiência juntamente com você enquanto a lê.

5. Detalhes são sempre bem-vindos em sua autobiografia

Em todas as descrições dos fatos, não poupe os detalhes. Seja sobre as pessoas, sobre os lugares, sobre os sentimentos, ou até mesmo sobre pensamentos que você nunca compartilhou enquanto vivia os fatos. Não deixe de ser minucioso. 

Existem técnicas que fazem o seu leitor sentir-se parte da história através do detalhamento sensorial. Para deixar mais clara esta parte, vamos explicar abaixo.

Certamente você já sabe que nós somos dotados de pelo menos 5 sentidos, sendo eles:

1. Tato (toque)

2. Olfato (cheiro)

3. Paladar (gosto)

4. Visão (observável)

5. Audição (sons)

Geralmente as pessoas focam somente nos dois últimos (Visão e Audição), ou seja, descrevem somente aquilo que viram ou ouviram.

Ter uma escrita sensorial é trabalhar com todos os sentidos, para isso, além da visão e audição, você precisa explorar os 3 sentidos restantes na sua escrita, por exemplo:

1. Tato: Descreva como você reagiu ao tocar uma pessoa, objeto ou um animal. Descrever essa sensibilidade traz um caráter sensorial mais aguçado a sua história.

2. Olfato: A memória olfativa é um sentimento incrível. Muitas vezes lembramos de fatos a partir dos diferentes aromas que sentimos. Descrever os aromas na sua história vai deixá-la com um toque memorável.

3. Paladar: Se a sua história envolver qualquer experiência gastronômica, seja ela boa ou ruim, procure detalhar o que você sentiu, descreva o gosto, e qual reação você teve no contexto da degustação.

Não economize palavras, pois elas irão expressar os sentimentos mais profundos que você viveu, e isso é crucial para envolver o leitor na sua escrita.

6. Clímax da história

Clímax significa “o ponto alto”. No contexto de escrita autobiográfica, o clímax nada mais é do que dedicar um certo número de páginas para descrever o principal momento da sua história, isto é, o momento onde você encontrou soluções e atitudes para superar os problemas que até então você enfrentou.

Geralmente, o clímax acontece logo após um dos pontos mais baixos da sua história, ou seja, digamos que você enfrentou situações que levaram você a um contexto de risco (ponto baixo da história), após o risco, você encontra soluções e começa a gradativamente levar sua história a um patamar alto de superação (este é o tal clímax).

Uma autobiografia pode conter diversos momentos de clímax, ou seja, pode haver uma oscilação constante entre momentos ruins seguidos de superação, porém, é interessante eleger um Clímax para que nele você expresse os sentimentos que impulsionaram a sua superação.

3 alertas importantes para sua autobiografia

A parte sensível de escrever uma autobiografia está justamente ligada ao fato de que os fatos são verídicos, por isso você precisa estar atento sobre o modo como você descreve as situações e as pessoas para não se comprometer com a interpretação dos seus leitores.

Nesta fase é muito importante contar com uma Editora de Livros, pois somente uma editora conta com profissionais capacitados dos diversos gêneros literários para realizarem uma revisão detalhada da sua obra e assim apontar detalhes da sua escrita que poderão causar problemas futuros.

Organizamos aqui 3 alertas para que você se conscientize antes mesmo de planejar sua escrita:

1 Peça autorização por escrito das pessoas mencionadas na sua autobiografia

Por se tratar de fatos reais, os leitores facilmente poderão identificar você pelas redes sociais, e consequentemente encontrar as pessoas que você menciona no livro, já que muitas delas podem estar em seus círculos sociais.

Uma autobiografia rica em detalhes pode se tornar desconfortável para algumas pessoas mencionadas no contexto, por isso, antes de mais nada, tenha a autorização dessas pessoas para que você não se comprometa negativamente no futuro.

Se houver a possibilidade de você obter essa autorização por escrito, melhor ainda! Uma forma simples de resolver este problema é “mascarando” os nomes e, se possível, o grau de parentesco dessas pessoas ao mencioná-las no livro.

Assim você evita menções diretas e possíveis problemas judiciais por mencionar pessoas em seu livro.

2 Cursos de escrita criativa para autores de livros

Para melhorar mais ainda a forma como você se expressa, é ideal você procurar por ajuda, seja de profissionais da linguagem ou de cursos que auxiliem você a se expressar melhor e de uma forma criativa.

Na internet, em Blog Posts sobre escrita criativa e até mesmo no Youtube você consegue encontrar uma série de conteúdos que ensinam técnicas para melhorar sua escrita e assim envolver o seu leitor.

Além disso, aprender boas práticas de escrita ajuda você a evitar a ambiguidade, ou seja, formas de escrita que geram dupla ou múltiplas interpretações por parte dos leitores.

3 Estabeleça metas diárias de escrita

Este alerta serve para escritores de qualquer gênero textual. Durante o processo criativo existirão uma série de obstáculos, principalmente envolvendo o tempo de qualidade que você deverá “devotar” a sua produção.

Ainda que você escreva poucas páginas por dia, estabeleça uma quantidade mínima para que você esteja em constante contato com sua história. Outra dica é criar uma Sprint de escrita para organizar a sua produção.

Períodos longos sem escrever podem bloquear a linearidade da sua escrita, deixando o seu livro a mercê de uma má qualidade de conteúdo.

Como publicar minha autobiografia?

Se você já passou por todos os processos de criação e já tem o seu original finalizado, agora é hora de pensar em uma etapa muito importante: como publicar um livro?

autobiografia - homem com expressao de duvida bracos abertos

De nada adianta uma história bem contada, sem que ela alcance o seu público-alvo, certo?

Apesar de existirem diversas formas de publicar e divulgar sua obra de modo independente, o que indicamos é a procura da Editora de Livros Ideal, pois só assim você terá a garantia de que sua obra estará sendo avaliada e tratada por profissionais qualificados.

Além disso, você terá certeza de que seu livro será distribuído nas principais livrarias do país, além de estar nos principais marketplaces da atualidade (venda online de livros).

Se você quiser saber mais sobre os desafios de publicar uma obra de modo independente, ou seja, sem uma Editora de Livros, criamos este artigo para ajudar você.

Conclusão

Se você está decidido(a) a ir em frente com a criação e posteriormente a publicação da sua autobiografia, não deixe de conferir o conteúdo exclusivo que criamos para você: Publique seu livro.

A partir deste guia completo, você vai saber exatamente quais etapas precisará percorrer para transformar sua história em um livro, e por que não, em um possível Best Seller.

A Editora Viseu acredita em novos talentos. Apoiamos diversos editores anônimos oferecendo serviços especializados e qualidade de alto padrão nas mais de 1 milhão de cópias já distribuídas nacional e internacionalmente.

E você? Em que etapa da sua autobiografia você está? Queremos saber mais sobre a sua obra e sobre a sua história, por isso, deixe um comentário abaixo.

Compartilhar

Outros Artigos

Saiba o que faz um editor de livros
Dicas de publicação

Editor de livros: quem é e o que faz?

A figura do editor de livros pode parecer um tanto nebulosa para muitos autores. Afinal, quem é esse profissional e o que ele faz? O

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!