Pular para o conteúdo
Ivone Lopes, Faculdade da Vida

A reflexão pode nos trazer coisas surpreendentes e nos ajuda a ser mais autênticos”, Ivone Lopes.

Neste diálogo íntimo e inspirador, Ivone Lopes compartilha conosco as profundezas da sua jornada pessoal e a essência do seu mais recente livro, “Faculdade da Vida”. 

Através de suas palavras, somos convidados a mergulhar em uma conversa que não apenas revela o poder da reflexão, mas também nos encoraja a viver com autenticidade. Ivone, com uma vida repleta de experiências ricas e desafiadoras, explora temas como superação, autoconhecimento, e o verdadeiro significado da felicidade, longe dos bens materiais. 

Sua obra é um testemunho da busca incessante pelo aprendizado através das diversas faculdades da vida, sem a necessidade de diplomas, mas com a riqueza das experiências vividas. 

Ao longo da entrevista, Ivone detalha o momento decisivo que a inspirou a escrever, como a sua vida influenciou a narrativa do livro, e o impacto que espera ter em seus leitores. Ela nos convida a refletir sobre nossas próprias vidas, nos desafia a sermos mais autênticos e, acima de tudo, a cultivarmos o amor como alicerce de nossa existência. 

Acompanhe-nos nesta conversa reveladora com Ivone Lopes, onde cada resposta é uma porta para a introspecção e uma chamada para sermos arquitetos de nossas próprias vidas.

1.Qual foi o momento decisivo que a inspirou a escrever “Faculdade da Vida”?

Ivone Lopes: Exatamente esse momento decisivo é quando a gente ouve o nosso coração. É o momento de inspiração que me inspirou a escrever “Faculdade da Vida”. 

Após o meu primeiro livro, que lancei em 2021, eu tive uma resposta tão maravilhosa dos leitores. Assim, percebi que ainda há tempo para se fazer muita coisa, mesmo quando estamos no nosso crepúsculo da vida.

E esse entendimento é maravilhoso, porque falei “Meu Deus, eu ainda posso e eu vou fazer”.  Então, enquanto eu estiver viva e poder, eu vou continuar sendo a mesma pessoa, dentro dos meus valores de vida e dentro dos princípios que conduzi a minha vida.

Mas é preciso entender que não são os bens materiais que nos fazem feliz. Eles ajudam sim, ajudam muito, mas eles são o resultado de nós fazermos por merecer. Já que todos nós temos a mesma oportunidade de alcançarmos o bem-estar e uma vida melhor para mais bem acolhidos e mais prósperos, mas também devemos aprender a saber viver. 

Esse momento de prazer que eu sentia nas pessoas de que elas realmente podiam ainda ser inspiradas foi o que me instigou a escrever. Com isso, deixo o legado das práticas que vejo como boas e que me ajudaram a chegar nesse momento pleno de realizações.

2. Como sua experiência de vida influenciou a escrita deste livro?

Ivone Lopes: Plenamente! É a comprovação da minha experiência de vida, é que me fez tornar esta pessoa. É a faculdade da vida em que foram as experiências vividas que me fizeram tornar uma pessoa melhor e de bem com a vida. Essa é a comprovação que eu digo.

Assim, em “Faculdade da Vida” procurei trazer um pouco das minhas experiências em momentos decisivos e importantes da minha vida. Percebi que na faculdade da vida não existem diplomas, a vida não nos dá diplomas. Porém, ela nos faz ser pessoas melhores e mais felizes.

lançamento do livro Faculdade da Vida

3.Em seu livro você aborda a importância do autoconhecimento. Poderia explicar?

Ivone Lopes: A minha percepção era de que éramos um bando de reprimidos. Não tínhamos a coragem de ser autênticos e a gente só procurava seguir os padrões de uma sociedade. E vendo isso dessa forma, eu tentei saber o que seria melhor para ter uma vida melhor, porque aquela vida de repressão não me interessava.

Eu queria uma liberdade, eu queria ser livre, certo? E para isso comecei a questionar tudo o que podia para saber do que realmente somos. Então, encontrei várias explicações no cristianismo.

O cristianismo, quando fui em busca dele, de saber quem somos, foi a explicação mais lógica que eu encontrei e, assim, usei seguir os ensinamentos Dele. 

Não sei se é filho do nosso criador, mas sei que o que ele nos deixou são muitos conhecimentos na prática do amor. Ele nos deixou essa herança que nos faz entender que o amor constrói. Quando somos capazes de entender isso, nós começamos a realmente mudar nossos padrões de vida.

Foi baseada nesses ensinamentos que comecei a criar os meus valores de vida e as recompensas começaram a aparecer e eu me sentia sendo beneficiada de alguma maneira.

4.O livro “Faculdade da Vida” fala sobre superação e crescimento pessoal. Quais são as principais lições que você espera que os leitores aprendam com sua obra?

Ivone Lopes: Dentro da minha percepção, eu consegui entender com as minhas práticas de que realmente tínhamos uma ideia errada do que seria a felicidade. Tínhamos uma percepção errada porque atribuímos isso só aos bens materiais e que com os acontecimentos da minha vida, os bens materiais começaram a aparecer e a gente fazia por merecer.

Então, isso acontece automaticamente, mas a gente se esquece da nossa reforma íntima, que é fundamental para podermos prosseguir nos dias de hoje, porque já aprendemos de que o bem nunca vai perder para o mal e o bem sempre prevalece.

Então, quando nós paramos para dar valor não às paixões da vida, que são os bens materiais, mas o valor para a nossa reforma interior é que conseguimos alcançar a verdadeira felicidade.

Por isso, à todos que eu proponho essa reforma íntima, porque a maneira de olhar a vida começa a ficar de uma maneira diferente. Por quê? Porque o que nos traz uma verdadeira felicidade são as recompensas que a vida nos dá.

Quando podemos ser uma semente que germina para o bem e temos a oportunidade de sermos felizes dentro de uma vida tão conturbada como ela é hoje.

Às vezes, a gente se propõe para ser uma semente que germina para o mal, o mal das paixões terrenas. Porém, temos o ensinamento de que o bem vai prevalecer.

Além disso, estamos agora num momento de transição planetária, o nosso planeta Terra está passando para um mundo melhor e então é chegado o momento da nossa reforma íntima e a nossa reforma íntima de sabermos de que podemos ainda fazer muita coisa para melhorar o nosso planeta.

5. Como você equilibra os desafios da vida com a busca pela felicidade?

Ivone Lopes: Esse tema central é do meu livro. Esse é o tema central! Para mim, os desafios da vida é que nos traz um entendimento maior dela. Por exemplo, eu acho que a vida é um eterno palco, só mudam os personagens porque os desafios é que nos inspiram a fazer deles aprendizados.

Então, quando a gente percebe que não somos únicos, que todos nós estamos aqui para sermos melhores, para evoluirmos, esses desafios nos fazem entender que eles são, na realidade, aprendizados.

São intercorrências que nos fazem entender que a vida dá para nós o que nós precisamos aprender, não o que nós queremos da vida.

Aprendemos também que podemos recomeçar e que temos a oportunidade de recomeçar, mas agora mais experientes e mais conscientes. É muito importante essa sabedoria e isso é só a nossa vida mesmo e que nos traz esse aprendizado.

Por isso, a faculdade da vida é uma faculdade maravilhosa. Ela nos proporciona oportunidades de recomeços.

6. Poderia compartilhar insights sobre o processo criativo por trás de “Faculdade da Vida”?

Ivone Lopes: Essa pergunta, sobretudo para mim, é muito importante, porque é o que mais posso provar, é o que mais para mim foi a comprovação de que realmente fiz isso. 

Ter esse cuidado e esse novo olhar para a vida é o que nos dá um retorno muito mais feliz do que se tivéssemos muito dinheiro e não tivéssemos essa compreensão.

É por isso que eu digo que a que o bem-estar todos nós podemos ter, desde que agimos com honestidade e sem prejudicar ninguém, certo? Sem querer levar vantagem e sem querer mostrar que é o melhor, pois a comprovação que eu trago de tudo isso é de que o retorno foi muito maior do que eu esperava.

Um retorno de ter uma família numerosa, quatro filhos, dez netos, quatro bisnetos e todos se propuseram a ser melhores e mais felizes. Não tenho recompensa maior do que ter podido servir como uma sementinha.Olha que retorno maravilhoso!

É assim, eu costumo falar não mereço tanto.Porém, fico realizada de ter conseguido realizar os meus valores de vida dentro de uma compreensão que vale a pena. Vale a pena sermos cada vez melhores.

Eu quero ser uma eterna aprendiz.

7.Quais autores ou livros inspiraram seu estilo de escrita e abordagem aos temas abordados em seu livro?

Ivone Lopes: Devo confessar que não fui assim muito adepta e nem tinha muito tempo de ficar lendo livros porque vivia intensamente. Tinha pressa de aprendizado. Como não tive essa oportunidade de poder ter acesso a uma faculdade, a minha vida se iniciou muito cedo. Como mulher casada e também como mãe e empresária.

Tive a minha primeira filha com apenas 16 anos, então eu tinha muita pressa de estar aprendendo como lidar com tudo isso que a vida me apresentou. Eu queria mudar a maneira de agir e não queria aquela vida que eu tinha. Eu não me sentia incluída e queria fazer a diferença.

Assim fui em busca de conhecimento e de aprendizados. Por isso, não tive muita oportunidade de conhecer autores, nem era propensa a ler livros. Eu tinha muitas coisas que buscar ainda na minha vida. E jamais também pensei, pensava naquele momento de fazer um livro. 

Mas aí veio o primeiro livro e as consequências das intercorrências da vida. Foi no momento em que eu, tendo uma vida muito boa, muito eu digo assim muito cheia de afazeres, me vi, de um momento para o outro, numa cadeira de rodas, então aquilo para mim falava “E agora, o que que eu faço?”

Ao mesmo tempo, minha cabeça estava muito boa e eu queria recomeçar, com isso percebi que havia muitas coisas que eu poderia fazer e realizar.

E foi nesse momento que escrevi o meu primeiro livro. E como as coisas vão acontecendo, um Isso também foi para mim um grande aprendizado.

Eu quis continuar porque depois de ter uma recompensa muito grande com o resultado do livro. As pessoas entenderem o meu propósito porque eu tive sucesso em transmitir a mensagem de um empreendedora bem-sucedida, com uma empresa com mais de 40 anos de história.

E quando eu já estava aposentada, com a vida muito ativa, fazendo palestras e passando para o próximo tudo aquilo que eu gostava, eu tive uma intercorrência e fiquei numa cadeira de rodas.

Mas a perseverança, a resiliência, o recomeço e a vontade de seguir contribuindo e realizando não parou em mim. Eu dizia para Deus que queria mesmo aceitar tudo, todos os seus desígnios que fossem guardados para mim, mas que Ele não me tirasse a vontade de viver, e isso realmente ele não me tirou.

Assim, eu fui inspirada na vida de Jesus Cristo e na Bíblia Sagrada. Fui também inspirada por James C. Hunter, no livro “Como se tornar um livro servidor?”, porque percebi, lendo aquele livro, que a minha liderança era uma liderança servidora.

8.Seu livro é um convite para os leitores refletirem sobre suas próprias vidas. Como você espera que isso impacte seus leitores?

Ivone Lopes: A reflexão para mim foi um fator muito relevante, porque eu achava, sim, que nós temos que refletir sobre o que queremos para a nossa vida e porque eu via pessoas, como já falei, se espelhando na vida dos outros e se empolgarem com sonhos irreais.

E pensando nisso, eu comecei a refletir comigo mesma e isso foi muito impactante na minha vida, porque eu acabei aprendendo de que nós vamos estar conosco mesmo pela eternidade.

Então as minhas reflexões me ajudaram muito e eu recomendo a vocês se perguntar quais são os valores da sua vida. A reflexão pode nos trazer coisas surpreendentes, já que é possível que nesse processo a gente caia em si e veja que está se enganando.

Essa compreensão faz com que nós sejamos autênticos. A coisa que devemos ser quando eu digo pela eternidade é muito autêntico, ou seja, saber realmente o que queremos.

Dessa forma, eu peço sim que façam essa reflexão já que ela tem me ajudado muito, muito.

9.Há alguma mensagem específica que você gostaria de transmitir através de “Faculdade da Vida”?

Ivone Lopes: Sim. Para lembrarmos dos ensinamentos que Cristo nos deixou. A sua vida foi pautada para nós, mostrando que o amor constrói. O amor é tudo.

O amor pode ser construído por nós. Essa é a grande mensagem que deixo. É o amor, é o que temos que pautar na nossa vida e na nossa identidade.

10.Por fim, quais são seus planos futuros como escritora? Existem novos projetos em desenvolvimento?

Ivone Lopes: Os meus planos futuros são inúmeros ainda, porque desejo ser uma eterna sonhadora, mas os desígnios do nosso futuro estão na mão de Deus. 

E mais, eu quero ser uma eterna aprendiz enquanto tiver vida e tiver esperança, eu estarei aqui para viver o presente com a graça divina.

Que Deus nos abençoe.

Compartilhar

Outros Artigos

Protagonista: saiba por que ele é fundamental para sua história
Dicas de escrita

Protagonista: como fazer seu personagem principal brilhar

A criação de personagens é uma grande dificuldade entre autores. Muitas são as questões às quais se atentar: verossimilhança, profundidade, falas, personalidade… Esses pontos se

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!