Pular para o conteúdo
Monografia - saiba como transformá-la em um livro

Como transformar monografia em um livro [GUIA COMPLETO]

Quero transformar minha monografia em um livro. Quem sabe essa foi a questão que trouxe você até este artigo.

Um trabalho acadêmico tão detalhado como a monografia leva tempo, envolve esforços, e em muitos casos exige até mesmo alguns sacrifícios por parte do pesquisador, já que este precisa renunciar a muitos momentos de lazer para se dedicar a conclusão do trabalho.

Para muitos estudantes de universidades, a monografia é só mais um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Contudo, para algumas pessoas, a monografia já é o primeiro passo para um livro cujo potencial é o de alcançar muitas pessoas e, quem sabe, até mudar vidas.

Para você que quer transformar sua monografia em livro sem mais delongas, acesse o índice abaixo e vá direto ao ponto.

Mas caso você queira nos acompanhar pela jornada completa do mundo da monografia, continue conosco nessa leitura.

Índice do Artigo

Muitas pesquisas em formato de monografia servem como o pontapé inicial para:

  • Criação de novos produtos
  • Desenvolvimento de novas técnicas de gestão, finanças ou logística.
  • Criação de métodos que facilitam tratamentos de saúde e diagnósticos
  • Desenvolvimento de técnicas para tratamentos psicológicos  ou práticas pedagógicas
  • Fomento de práticas como: leitura, esportes, meditação, nutrição, entre outras áreas.
  •  

Uma das ideias mais desafiadoras que serve para transformar a monografia em um conteúdo disponível a todas as pessoas interessadas é a adaptação do trabalho acadêmico em livro.

O propósito deste artigo é justamente este: orientar pesquisadores e escritores a transformarem suas monografias em um livro capaz de alcançar mais pessoas interessadas no tema abordado pela pesquisa.

Antes disso, precisamos revisitar alguns conceitos antes de avançarmos para a parte prática de como transformar monografia em livro.

Conceitos básicos sobre Monografia

A monografia, assim como a dissertação de mestrado e a tese de doutorado, consiste em um trabalho de pesquisa voltado a propósitos acadêmicos. 

Separamos aqui alguns conceitos para que você entenda exatamente o significado deste gênero textual tão importante para o ambiente científico.

O que é monografia?

Monografia é um trabalho de pesquisa acadêmica que visa problematizar um tema a partir do confronto de diferentes teorias. O objetivo da monografia é oferecer uma conclusão (ou solução) de cunho científico para a problemática apontada na pesquisa.

A monografia é comumente escrita em terceira pessoa do singular, de modo impessoal, sem a emissão de opinião do autor, ou seja, todas as ideias expressas na monografia são frutos do confronto de ideias de autores (cientistas ou teóricos) já publicados e consagrados na área de estudo em questão.

Como se faz uma monografia?

Geralmente, a etapa que antecede a monografia é o Projeto de Pesquisa, um gênero textual também muito presente na rotina acadêmica que serve para planejar a pesquisa de um tema, oferecendo em sua estrutura:

  • TEMA
  • PROBLEMA
  • APARATO TEÓRICO (OU FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA)
  • JUSTIFICATIVA
  • CORPUS DA PESQUISA (DADOS E ESTATÍSTICAS)
    METODOLOGIA APLICADA
  • CRONOGRAMA (SE NECESSÁRIO)
  • CONCLUSÃO

Após o desmembramento do projeto em cada uma dessas etapas, parte-se então para a avaliação do coordenador da pesquisa, ou orientador.

O orientador da pesquisa é geralmente um professor escolhido para mentorear o aluno em sua jornada acadêmica de conclusão de curso.

Após a aprovação do orientador, o aluno já pode então realizar as pesquisas para construir a fundamentação teórica da monografia, que é sem dúvidas a parte mais importante do trabalho.

A monografia, neste caso, é a continuação do projeto de pesquisa, ou seja, é a fase em que o aluno explora mais o tema, com maior liberdade para tecer suas ideias fundamentadas nos autores pesquisados.

Qual é a estrutura de uma monografia?

Uma monografia é composta por algumas partes essenciais para cumprir as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

A ABNT é um conjunto de normas técnicas adotada pelas universidades com o intuito de padronizar a produção acadêmica, desde o aspecto visual (apresentação), até o aspecto estrutural (seções).

O objetivo do uso da ABNT nos trabalhos de pesquisa é facilitar a troca de informações no universo científico.

Um exemplo de estrutura de monografia é:

  • Capa (Contendo nome do autor, universidade, título e subtítulo do trabalho, data da publicação)
  • Contracapa (Contendo o nome do autor, universidade, parágrafo de apresentação da pesquisa, data e cidade em que o trabalho foi apresentado)
  • Dedicatória (Espaço utilizado para homenagear alguém que foi essencial para o autor ao longo de sua produção acadêmica)
  • Resumo
  • Abstract (Versão em inglês do resumo realizado na língua mãe do aluno pesquisador)
  • Agradecimentos
  • Índice
  • Introdução
  • Tema
  • Problema (também conhecido como problemática, esta seção diz respeito aos questionamentos relacionados ao tema)
  • Objetivos (Esta seção pode ser dividida em objetivos gerais e específicos)
  • Fundamentação teórica (desenvolvimento da pesquisa que mostra a abordagem do aluno  sob a ótica dos autores pesquisados)
  • Justificativa (cujo propósito é explicar o porquê da importância da pesquisa e quais seus possíveis impactos na sociedade)
  • Metodologia (A qual mostra o modo como aluno executou o tratamento de dados para chegar às conclusões finais)
  • Corpus da pesquisa (Em estudos de caso, é no corpus que o aluno menciona as entrevistas, questionários e outros os conteúdos relacionados à coleta de dados)
  • Cronograma (Em caso de aplicação do método da pesquisa, o cronograma serve para que o aluno pontue as datas em que cada etapa da pesquisa foi executada)
  • Conclusão
  • Apêndice (área onde o aluno insere os materiais produzidos para a pesquisa, exemplo: questionários, entrevistas, enquetes virtuais, etc.)
  • Anexo (área onde o aluno traz evidências utilizadas no trabalho, porém que não foram de sua produção  original, por exemplo: recortes de notícias, fotos, documentos escaneados, dentre outros elementos)
  • Referências bibliográficas (Parte do trabalho que menciona todos os autores e obras mencionadas ao longo da monografia).

Qual é o objetivo de uma monografia?

O objetivo de uma monografia é buscar uma conclusão ou quem sabe até uma solução para o tema central abordado na pesquisa científica.

Por meio da pesquisa teórica nas obras de diversos autores, a monografia tem a finalidade de tecer uma linha de raciocínio que leve o leitor a entender um tema de forma mais clara e objetiva.

Quais são os tipos de monografias?

Os dois tipos de monografias existentes são:

  • Monografia Acadêmico Escolar; e
  • Monografia Científica.

Sendo a primeira voltada à formação e introdução dos alunos ao universo da pesquisa, e a segunda um trabalho científico mais fundamentado, exigido em cursos de mestrado e doutorado, com o intuito de aplicar a metodologia em busca de resultados reais.

Exemplos de monografia

No repositório da UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense), você poderá encontrar exemplos de monografias em diversas áreas do conhecimento:

Acessar o repositório de monografias da UNESC.

Como transformar uma monografia em um livro?

Agora que você já nos acompanhou em uma jornada completa sobre o universo da monografia, vamos entender a parte prática proposta no início deste artigo.

Se você achava que para transformar a sua monografia em livro, bastava editar a parte escrita, está enganado.

É necessário muito mais do que a adaptação da escrita. Você precisa primeiramente entender PARA QUEM você pretende escrever.

Confira as próximas dicas relacionadas a como conhecer melhor o seu público leitor.

Estude sobre o público-alvo da sua pesquisa

Quando você redigiu seu projeto de pesquisa e posteriormente desenvolveu sua monografia, certamente você escreveu pensando na banca avaliadora.

Até então, este era o seu público-alvo. Por este motivo, sua escrita teve que ser condicionada a uma linguagem científica e impessoal, escrita em terceira pessoa.

Além disso, por conta das regras, toda a formatação da sua escrita precisou preencher os requisitos da ABNT, certo?

Contudo, seu objetivo agora é outro, e seu público-alvo também. Quanto mais você abrir-se aos diferentes públicos, maior será sua chance de alcançar mais pessoas, por exemplo:

Digamos que você desenvolveu uma pesquisa sobre o uso de tecnologia para tratamento de dislexia. Até então, seu público era a banca avaliadora, porém, a partir de agora você poderia alcançar:

  • Pais que possuem filhos com dislexia
  • Professores que buscam formação sobre o tema
  • Psicólogos e psicopedagogos que querem incorporar novas práticas aos seus tratamentos
  • Empresas de tecnologia que querem estudar o tema para desenvolver novos produtos educacionais
  • Pessoas em geral interessadas em temas ligados à debilidades da educação


Você viu como a mesma pesquisa pode alcançar diversos públicos? Então é hora de estudá-los.

Interaja com o  público-alvo

Você precisa acessar fóruns na internet, perfis de redes sociais relacionados aos temas, grupos de bate-papo, ou até mesmo grupos de Whatsapp e Telegram que reúnem pessoas interessadas pelo tema.

Você precisa sondar o que essas pessoas procuram, quais suas maiores dores, dúvidas, dilemas, dificuldades.

Ouça a história de quem de fato enfrentou os problemas relacionados a sua pesquisa, para então se munir de informações suficientes para adaptar o seu trabalho.

Estude o tipo de linguagem que essas pessoas utilizam 

Nesta etapa de pesquisa é importante você averiguar também o tipo de linguagem que as pessoas utilizam.

Perceba se elas usam termos técnicos ou adaptados e analise se elas possuem ou não profundidade no tema.

Outra forma de sondar a linguagem do público é sabendo formação acadêmica média das pessoas.

Se o seu nicho de pesquisa envolve um público mais voltado à cultura científica, certamente você precisará utilizar uma linguagem mais formal.

Do contrário, você precisará simplificar sua linguagem para ampliar o entendimento das pessoas sem grau elevado de instrução sobre o assunto.

Crie formulários e enquetes para saber dados pontuais

Tanto o Whatsapp e Telegram quanto o LinkedIn possuem recursos para aplicação de enquetes onde você realiza perguntas abertas ao público com a finalidade de sondar as respostas.

Veja como é fácil criar uma enquete no LinkedIn.

O Instagram e o Facebook também possuem recursos de interação nos quais você pode abordar o público com a finalidade de conhecer suas opiniões sobre o tema proposto.

Outra forma muito eficiente é a construção de formulários que podem ser feitos de forma totalmente gratuita no Google Drive.

Aqui você acessa um passo a passo sobre como criar um formulário no Google Forms.

Você formata os formulário e envia o link para sua lista de contatos, a fim de que as pessoas respondam seus questionamentos pertinentes ao tema da sua pesquisa.

Não se esqueça de que em alguns casos, é interessante você saber a idade das pessoas para fins estatísticos.

Além disso, saber a região onde a pessoa mora, pode ajudar você com algumas conclusões relacionadas à cultura.

Faça um registro completo de todos os dados que você coletou

Para esta etapa, recomendamos a construção de um Brainstorming (Tempestade de ideias), que é uma técnica na qual você escreve em um quadro todas as informações, fazendo com que todas elas se conectem ao tema central.

O canal Administrar na vida (Youtube), criou um vídeo didático sobre Como fazer um Brainstorming, veja abaixo:

Observar as informações de uma maneira “macro” pode ajudar você a identificar padrões de uma forma mais detalhada, aumentando assim o seu conhecimento sobre o público-alvo.

Adapte a linguagem conforme o público-alvo

Agora que você conhece o seu público-alvo de uma forma mais ampla e detalhada, certamente você sabe qual tipo de linguagem utilizar para que a leitura seja fluida a todos os interessados em seu tema.

A linguagem é um dos principais desafios na hora de transformar monografia em livro, pois você precisa partir de um tom frio e impessoal, para uma comunicação mais humanizada, acessível e simplificada.

Separamos um checklist para você realizar antes de começar a editar seu texto original:

 

  • Peça para uma pessoa que não é da sua área de atuação ler a sua monografia, e tomar nota de todas as palavras, termos técnicos e trechos difíceis de entender.
  • Coloque todos esses termos em uma planilha, e na coluna ao lado dos termos, insira sinônimos que sejam acessíveis para os leitores.
  • Identifique e sublinhe todas as ocorrências de linguagem impessoal como (a pesquisa foi feita, o trabalho foi realizado, os dados foram coletados, notou-se que, checou-se a conclusão que)
  • Coloque essas ocorrências em uma planilha, e na coluna ao lado dessas ocorrências, adapte a linguagem inserindo você mesmo em primeira pessoa (eu realizei essa pesquisa com o intuito de… Ao longo da pesquisa, eu notei um padrão…)
 

Você precisa escrever aos seus leitores como se estivesse falando com eles em um auditório, respondendo perguntas e interagindo de uma forma mais humanizada e dialógica.

Quando você se porta dessa maneira, automaticamente sua linguagem se torna mais leve e adaptada a todos os tipos de públicos.

Lembre-se, uma linguagem complexa irá alcançar somente um público específico, porém uma linguagem simplificada e acessível, vai fazer o seu livro alcançar todos os públicos leitores.

 

Enxugue o texto e priorize assuntos relacionados ao tema

Esta é uma das partes mais difíceis de se fazer, pois como autor da sua própria monografia, você certamente gerou cada texto com muito trabalho, considerando assim cada parte muito importante, porém nem sempre é assim.

Muitas vezes precisamos realizar densas pesquisas para “rodear” um tema, e por conta disso, escrevemos sobre temas paralelos com o objetivo de fundamentar nossa opinião.

Contudo, na hora de adaptar sua monografia para um livro, você precisará “enxugar” as teorias paralelas que não somam muito para o entendimento do tema.

Se você optar por deixar todas as partes, seu livro pode ficar com uma densidade desnecessária, com assuntos paralelos que “pincelam” o tema, sem necessariamente esclarecê-lo aos leitores.

Exemplos de adaptação textual (monografia para livro):

Abaixo estão dois exemplos clássicos de adaptação textual que certamente você encontrará em sua jornada de transformação de monografia em livro.

Texto impessoal:Texto adaptado em primeira pessoa:

Trecho com omissão do sujeito:

Notou-se, com a aplicação da pesquisa, um demasiado desconforto por parte dos indivíduos que receberam o formulário de questionamentos.

Adaptação com apresentação do sujeito

Ao aplicar a pesquisa com o grupo de pais presentes na reunião, eu pude notar um certo desconforto enquanto eles liam os questionamentos do formulário.

Trecho com uso de vocábulos complexos

Os autores consultados corroboram para a conclusão de que o processo de letramento deve ser concomitante ao desenvolvimento oral do infante para não prejudicá-lo intelectualmente.

Adaptação com palavras mais coloquiais

Os autores que foram pesquisados concordam que o processo de letramento (alfabetização), deve acompanhar a capacidade de fala da criança, para não prejudicá-la intelectualmente.

Publique sua monografia: Transforme seu trabalho acadêmico em um livro

O próximo passo após a adaptação do texto é encontrar uma Editora Especializada em conteúdos Acadêmicos e Científicos.

A Editora Viseu já está no mercado editorial há mais de 11 anos, tendo já  lançado mais d 5 mil autores no universo literário.

São obras dos mais variados temas e públicos-alvo diferentes. Nosso time de editores conta com revisão especializada em cada gênero textual, diagramação de qualidade, impressão com tecnologia de ponta, além dos processos de lançamento e distribuição nas principais lojas de livros do país.

Se você quiser ainda hoje realizar um contato com nosso time de editores especializados no ramo acadêmico, clique aqui.

 

Qual o mínimo de páginas para uma monografia?

O mínimo de páginas exigidas pelas universidades é geralmente 40 páginas, considerando um formato A4 (folha de ofício normal com tamanho de 21cm x 29,7cm). Entende-se que uma pesquisa consistente, precisa ter uma fundamentação densa, capaz de confrontar ideias e conduzir o leitor a uma conclusão sobre o tema problematizado na pesquisa.

Compartilhar

Outros Artigos

Dicas de escrita

Como escrever um romance [GUIA COMPLETO]

Você sabia que, segundo pesquisas recentes, o gênero de romance representa um dos segmentos mais lucrativos do mercado editorial global? Com uma receita anual que

PUBLIQUE SEU LIVRO
Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!