Pular para o conteúdo
storytelling - na imagem há um organograma que liga uma máquina de escrever a uma lupa, um cérebro e uma lâmpada

Storytelling, sabe como usar? 

Storytelling é a capacidade de transmitir pensamentos, ideias e fatos por meio de uma narrativa coesa e fluida.

Resumindo, é sobre saber contar uma boa história e ajudar seu livro a se conectar melhor com seu leitor.  

Todo escritor que quer publicar um livro sabe que boas histórias têm uma alta capacidade de inspirar, além de aguçar a curiosidade e fazer com que o leitor direcione a atenção a elas e queira compartilhar com outros.

Por isso é imprescindível que o autor saiba contar uma boa história.  

 

O que você vai encontrar neste artigo:

Storytelling: por onde começar? 

Na verdade, não existe uma fórmula mágica para fazer um bom storytelling e, consequentemente, saber contar uma boa história.

No entanto podemos dar alguns direcionamentos, respondendo a algumas questões: 

  • Com quem você quer falar? 
  • O que você quer falar? 
  • Por que você quer falar? 
  • Quando você quer falar? 
  • Onde você quer falar? 
  • Como você quer falar?

 

Respondendo a essas perguntas, você terá um direcionamento sobre como começar o roteiro do seu livro e logo deve pensar nos elementos da história. 

Elementos para o Storytelling

Há estudos que mostram a presença de um padrão narrativo em histórias famosas e emocionantes que se tornaram excelentes estruturas para a escrita dos livros.

Entretanto é preciso ficar atento caso haja necessidade de adaptar a sua obra.

Nem sempre tudo será aplicado, mas pode servir de fórmula de orientação para você se inspirar em criar sua história.  

Herói ou Heroína

Geralmente as histórias giram em torno de um “herói” que pode ser subjetivo — aquele que passa por uma série de situações e é cercado por elementos principais.   

O herói geralmente é o personagem principal de uma narrativa. É ele quem carrega a grande responsabilidade do desfecho de um enredo.

Construir uma narrativa em volta o herói requer primeiramente um planejamento psicológico sobre este personagem.

Você precisa entender quais os pontos fortes, fracos bem como as reações que este personagem tem diante dos conflitos.

Para planejar melhor esta parte, recomendamos você baixar nosso Guia sobre Como Desenvolver Personagens.

Introdução

Um dos elementos mais importantes da história é a introdução, afinal, é o momento de localizar:

  • o personagem
  • o espaço
  • o ambiente (época)
  • e a situação em que ele se encontra antes de “algo” acontecer.  

E vale lembrar que é na introdução que o leitor começa a se identificar com o “herói”, cria uma conexão e faz com que continue a ler a história, portanto capriche.  

O problema 

Após a introdução, deve-se apresentar o problema e fazer com que o leitor se identifique com tal, por isso não precisa criar algo extraordinário.

É importante que o problema não seja algo subestimado, visto que o herói encontrará alguns impeditivos para solucioná-los.  

Problema no Storytelling é basicamente a apresentação de um conflito. Um mesma narrativa pode conter diversos conflitos.

Através da criação do problema, você já vai dar um prévia ao seu leitor sobre o que  o personagem vai enfrentar ao longo do enredo.

Superação 

O herói sempre encontrará aquilo ou alguém que o ajudará a cumprir seu objetivo, mas não será fácil.

É certo que surgirão vários obstáculos e ele terá de encontrar maneiras de vencê-los. Essas soluções o farão se sentir cada vez mais pronto para o grande desafio final.

A superação é a parte que divide o clímax da narrativa e o desfecho dela.

Todo enredo possui um Clímax, ou seja, um ponto alto onde o conflito toma as maiores proporções.

Diante disso,  o herói encaminha-se para a solução (superação), e logo após isso acontece o desfechou, ou seja, o resultado das ações.

O fim 

O fim é o desfecho em sim. Ele precisa despertar no leitor a confiança e fé de que o herói conseguirá vencer o seu último grande desafio.

Após superar o grande desafio, será preciso mostrar o herói se sentindo melhor, mais inteligente, mais maduro e transformado. 

Para quem  pretende escrever um trilogia, por exemplo, o fim é um ótimo lugar para apresentar a prévia de novas aventuras.

Conclusão

Conseguiu identificar os elementos essenciais do storytelling e como eles entrelaçam o leitor?

Claro que você pode seguir caminhos diferentes, mas por que não tentar adaptar sua história em cima desses elementos? 

Planejar um storytelling é algo que pode ser usado em muitas situações da vida, não somente no ramo literário.

A escrita de um anúncio com storytelling, por exemplo, é uma inovação nos dias atuais, já que as corporações têm usado essa técnica para publicidade.

Ao invés de apenas mostrar seus produtos, as empresas contam a história das pessoas que o utilizam.

Isso mostra que o storytelling tem uma força muito maior que imaginamos. Ela não só serve para entretenimento literário, mas também como ferramenta de convencimento.

Continue acompanhando as dicas no Blog da Editora Viseu! Comente abaixo o que você leva em consideração ao elaborar um storytelling.

Compartilhar

Outros Artigos

Protagonista: saiba por que ele é fundamental para sua história
Dicas de escrita

Protagonista: como fazer seu personagem principal brilhar

A criação de personagens é uma grande dificuldade entre autores. Muitas são as questões às quais se atentar: verossimilhança, profundidade, falas, personalidade… Esses pontos se

PUBLIQUE SEU LIVRO

Informe seus dados
para iniciar sua jornada
de publicação.
Um de nossos Consultores Editoriais
entrará em contato com você para
conversar melhor e explicar como
você pode publicar o seu livro!